- O Garganta de Fogo - http://blog.karaloka.net -

GFBU X Melquisedeque?

Uma das grandes pulgas atrás da minha orelha, pulga esta ligada ao Livro, é a reserva da minha amiga extraterrestre [1] – uma suposta Mestra Ascensa da Grande Fraternidade Branca Universal – em relação ao dito cujo. Para ela, o livro é provavelmente obra da “facção do Melquisedeque”, grupo independente da Grande Fraternidade e do suposto Governo Oculto da Terra. Ela não afirma de modo algum que seja um engodo, já que nem o conhece bem, mas não acha boa idéia embarcar tão de cabeça em seus ensinamentos. Disse a ela, “mas, Pórtia, como vou deixar de levar em consideração as informações desse Livro por conta das ressalvas de alguém que me afirma de coração ser de outro planeta? Não seria exagerar na maluquice?”

Ela riu e comentou: “É verdade, mas eu nunca lhe disse pra engolir minhas histórias sem análise e, aliás, devemos sempre buscar a realidade efetiva dos nossos conhecimentos, sem embarcar em canoa furada. A única coisa que deve ser aceita sem necessidade de evidências materiais ou sensíveis é a existência do EU SOU, ou seja, de Deus e sua paternidade para conosco”. Bom, foi o que ela me disse. Contestei dizendo que um certo Rodrigo Romo escreveu um livro que consegue unir o Livro a muito do que ela me fala sobre a cosmogonia da Grande Fraternidade: chama-se O Portal dos 22 Raios. Claro que um impulso interior, tranqüilo mas muito forte, continua mantendo minha atenção presa ao Livro. E fiquei ainda mais tranqüilo depois que li, em um dos livros dos mestres da Grande Fraternidade, a seguinte pérola:

“Senti-O dentro de vós mesmos. Pensai n’Ele como existindo cada vez mais no vosso coração. Tudo quanto for expandir os Seus ensinamentos, difundir a Sua doutrina de amor e de sacrifício, é Nosso trabalho e dos Nossos discípulos. Mantende-vos unidos e ficai certos de Nosso auxílio. Recebeio-O dentro de vós mesmos, tornai-vos Seus colaboradores, agora que o Senhor Deus de vós necessita. Sabei que tendes direito ao melhor de vosso próprio conhecimento – empregai-o, pois, mesmo contra a Nossa vontade expressa, pois a vossa fé em Nós não deve colidir com o poder inerente a vós próprios”.

Fazer o quê, Mestra Pórtia? Se Ele manda, assim como você, eu também obedeço…

[Ouvindo: Zillion – Mach]

Posts relacionados