Arquivo para December, 2003




06/12/2003

A alma de uma civilização

yuri vieira (SSi), 1:01 am
Filed under: Arte,amigos,Educação,exteriores,livros

Um amigo me escreveu de Florença dizendo que já está cansado de apreciar edifícios velhos e obras de arte. Para ele, o passeio já perdeu a graça, tendo confessado já estar com os sentidos embotados. Após lhe receitar uma rave (tratamento de choque), disse a ele que, se eu fosse embarcar semana que vem pra Europa, iria correndo reler pelo menos a “História da Arte” do Gombrich, o básico dos básicos. Sim, porque sair pelas cidades européias sem saber, por exemplo, a diferença entre o estilo românico e o renascentista fará com que tudo pareça uniforme. Seria semelhante à leitura de Proust por um analfabeto funcional. Ele pode até achar curioso, diferente ou, o mais provável, chato, mas não perceberá o que interessa, as sutilezas. A evolução dos estilos na arte – em particular na arquitetura – é pura expressão da alma de uma civilização. A mera apreciação dos sentidos, sem o apuro do conhecimento, só pode mesmo embotar: “ai, mais um prédio velho!” É, amigo, é duro viajar e, já longe, perceber que se deixou algo importante em casa…
PS.: Principalmente se esse “algo importante” for um cobertor de orelha feminino anti-frio europeu tabajara. Nem tudo é cultura…

05/12/2003

Metal contra as nuvens

yuri vieira (SSi), 5:17 pm
Filed under: Arte,música,Política,Religião

Outro dia alguém me disse – como quem revela grande segredo – que a letra da música Metal contra as nuvens (Renato Russo) fala, na verdade, da traição levada a cabo por Collor de Mello ao limpar as contas bancárias da época. A pessoa me disse isso e ficou com um sorriso de quem esbanja “sabedoria”, pois conhecia o sentido oculto da letra. Meu Deus, isto equivale a dizer que as pérolas se resumem aos ciscos sob o nácar! Toda obra artística tem seu ponto de partida, é verdade, mas por favor… Metal contra as nuvens é uma canção belíssima, trata da luta da consciência por manter sua soberania, da luta da Vontade por manter seu próprio Entendimento. A verdade é que a única Guerra Santa real, hoje em dia, só ocorre dentro de cada indivíduo. Tal como narra essa canção.

Vocação para oposição

yuri vieira (SSi), 4:42 pm
Filed under: Política

As pessoas ficam reclamando das viagens do Lula e não percebem o óbvio: ele está apenas dando vazão à sua vocação para fazer oposição. (Pouco importa quanto “ão” em contrário se diga, é a pura verdade.) E, se no Brasil ele é situação, a quem ele poderia se opor? A ele mesmo? Isto só é possível interiormente, coisa que ele deixa a cargo – como todos nós, principalmente se politiqueiros – de seu próprio subconsciente. Lula é como o líder estudantil que se coça até encontrar motivo para ir protestar ao reitor. Que esse reitor se chame Fernando Henrique ou George Bush pouco importa. Revolucionário comunista gosta é de revolucionar. O negócio é ir fazer barulho e deixar o cubano Josef Dirceu a tomar conta do galinheiro.

04/12/2003

Norte-americanos

yuri vieira (SSi), 6:51 pm
Filed under: escritores,literatura

Eu gosto dos norte-americanos

Honestidade intelectual

yuri vieira (SSi), 6:40 pm
Filed under: escritores,exteriores,interiores

Foi durante uma conversa em que eu narrava minhas experiências de projeção astral que o Bruno Tolentino me definiu “honestidade intelectual”: nunca dizer que sabe o que não sabe, nem dizer que não sabe o que sabe. E eu lhe disse que aprendi isso com certa “brincadeira do copo”, quando então, em 1995, enganei dois amigos por quase duas horas de conversas com “espíritos”. Desmenti no dia seguinte, mas ainda hoje, sempre que “realmente me afogo”, eles pensam que sou aquele garoto que “finge se afogar”. Não pretendo mais perder meu crédito com ninguém. Aliás, o Waldo Vieira é honestíssimo e discorre acuradamente sobre os vários tipos e níveis de experiências extrafísicas. Acredite, Bruno: essas coisas acontecem.

Casas Bahia

yuri vieira (SSi), 6:29 pm
Filed under: Cotidiano,Mídia

Finalmente os redatores tiveram uma boa idéia e colocaram o pentelho do garoto propaganda das Casas Bahia para pagar umas flexões. Aliás, pelo que conheço do mercado publicitário, esse ator já deve ter ganhado o suficiente para continuar histérico em sua própria casa. Espero que ele faça logo seu pé de meia e suma. Morro de medo de ele vir me oferecer algum produto.

03/12/2003

Ernesto Varela é Tas, aliás, Dez

yuri vieira (SSi), 4:02 am
Filed under: Mídia,sites

Passei umas boas duas horas navegando pelo site do Marcelo Tas, ouvindo e vendo as entrevistas do seu heterônimo Ernesto Varela, que eu admiro há muito tempo, e, claro, dando boas risadas. O cara é dez e vou dizer por que. Sua paródia de repórter tem as qualidades exigidas para a entrada no Reino: a inocência e a curiosidade de uma criança, a coragem dos que nada temem perder, a sagacidade de uma serpente e a mansidão de um cordeiro. Ernesto Varela quer apenas… saber. E não deve nada a ninguém, nunca deveu, o que nos leva ao dístico da pagina de entrada de seu site: “Finalmente, virei o Roberto Marinho de mim mesmo”. Observação esta que resume toda a potencialidade da Internet enquanto multimídia.



Page 3 of 3123

Add to Technorati Favorites



Blogarama - The Blog Directory








66 queries. 0.639 seconds. | Alguns direitos reservados.