O Garganta de Fogo

blog do escritor yuri vieira e convidados…

Controle, controle, controle…

Este post pretende complementar o post do Yuri sobre a necessidade dos Estados – acho que até meio independente dos partidos a navegá-los – de manter controle sistêmico sobre seus cidadãos. Niklas Luhman (que o pessoal da sociologia deve conhecer bem) gostava de comparar o “sistema” Estado ao “sistema” indivíduo, afirmando que ambos deveriam chegar a um eqüílibrio necessário: se há Estado demais, o indivíduo desaparece e estamos sob um regime totalitário; se há indivíduo demais, o Estado desaparece, e estamos na barbárie.

Pois é, agora os Estados Unidos, bastião do liberalismo (se anárquico ou não eu deixo pro Paulo falar) mundial, estão querendo controlar o que dizem e escrevem seus cidadãos e, pasmem, com a aquiescência dos mesmos. Segundo notícia do Estadão, “mais da metade dos americanos se mostraram favoráveis a que o Governo conte com uma ordem judicial para obter informações secretas de seus cidadãos”. Em que medida uma ordem judicial poderia garantir a liberdade individual do cidadão é um mistério, mesmo assim é uma barreira formal que acabará caindo. Se quisermos ser um pouco mais sofisticados em qualquer análise política, não convém identificar atores reais com valores morais rígidos (bem e mal), ou perderemos a heurística dos conceitos.

Anteriores

Coceira Política

Próximo

A tela

7 Comments

  1. Daniel, o que vem a ser a “heurística dos conceitos”?

  2. Bom, heurística é um monte de coisas. No contexto específico, a capacidade de um conceito funcionar, ou seja, cumprir sua função referencial adequadamente. Exemplo: esquerda e direita são termos que perderam sua capacidade heurística, porque não referem mais a complexidade do debate. Dizer-se de esquerda quer dizer, na verdade, o quê? Alinhar-se ao PT, PC do B, PSB ou ao PSDB também é esquerda, será que é? E direita? Isso vale também para a economia ou só para a política? Ou esquerda e progressismo são a mesma coisa, como insinuou o Bobbio?? Quando o conceito mais confunde do que esclarece, ele perdeu sua heurística. Na computação e na matemática o termo tem outra significação. O que nos leva à seguinte questão russelliana: é o termo “heurística” heurístico? Uhu!! Deixem-me livre na filosofia para vocês verem…(suspiro)

  3. Daniel, eu não sou heurísico, pois nem sei qual é minha função referencial e nem sei se vou saber, e vc, é?

  4. Claro que sabe. Você é auto-referente. Você é como aquela ordem pichada no muro: “Não me leia!!”

  5. Ei, isso aqui tá parecendo os bastidores dum teatro: lá na frente do palco todo mundo banca o certinho e depois vem até aqui atrás bater papo. Até que tem sua graça, embora um pouco big-brotheriana.

    Aliás, se vcs estiverem entediados com o baixo índice de comentários, posso desativar o plugin SpamKarma, e aí vcs verão um moooonte de anúncios de aumentar pênis, estreitar vaginas e demais heuristicismos cabeludos. 😀

  6. Vinicius

    1984 de George Orwell responde o controle, controle, controle…

  7. Vinicius

    Controle do que estamos pensando, policia do pensamento, para, assim, saber qual a tendencia consumista que isto leva e porque não relativo tambem a criminalidade…

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén