- O Garganta de Fogo - http://blog.karaloka.net -

Essas Contraditórias Mulheres

O que me encanta nas mulheres é sua dupla capacidade para a mais profunda razão e o amor mais generoso. As mulheres sabem ser, ao mesmo tempo, pragmáticas e altruístas. São pragmáticas, sem serem frias, e generosas sem ilusão. Ser pragmático é saber que pouco pode ser muito e que tudo na vida depende de escolhas e, por isso, tem um preço. Ser generoso é doar-se incondicionalmente. Elas, curiosamente, se é que entendi alguma coisa, constróem essa generosidade e esse amor desmedido precisamente sobre esse pragmatismo. E isso é o mais curioso e paradoxal. Sabem que não se pode ter tudo e, ainda assim, ou justamente por isso, se entregam e embalam o mundo em seus braços. Nós homens, ao contrário, não nos entregamos a esse paradoxo. Nossa razão, de outro tipo, dificulta essa generosidade e a tranqüilidade das escolhas. Exatamente porque não se pode ter tudo, não vale à pena querer pouco. Estamos condenados. Mas, felizmente, condenados ao lado de mulheres.

Posts relacionados

Comments Disabled (Open | Close)

Comments Disabled To "Essas Contraditórias Mulheres"

#1 Comment By paulo paiva On 25/01/2006 @ 7:54 am

Muito boa a sua análise Pedro! Finalmente um post para nos reabilitar perante a ala feminina… 🙂

#2 Comment By Tati On 26/01/2006 @ 11:18 am

Valeu Pedro pelos elogios.

Beijinhos

Tati

#3 Comment By Jamila On 26/01/2006 @ 9:06 pm

Muito perspicaz o seu post. É, as mulheres são mesmo paradoxais!

#4 Pingback By O Garganta de Fogo » As batatas da Clarice On 23/02/2006 @ 10:34 pm

[…] Mas e os escândalos no geoprocessamento neozelandês? A informação interessaria aos goianos que pagaram uma fortuna(em forma de impostos, só pra variar!) por aquela porcaria apresentada pela Agência Ambiental no ano passado… Se ao menos não tivesse lido “Essas contraditórias mulheres” do Pedro! […]