Arquivo para June, 2006




17/06/2006

Monkeys, nothing else…

pedro novaes, 3:58 pm
Filed under: internet,Podcast e videos,sites,Umbigo

Somos apenas macacos…


.

Ê, globalização!

yuri vieira, 2:57 am
Filed under: internet,Política

Estamos sendo citados em chinês, veja só:

“谁会对现在这么多的血腥、恐惧与不确定感到兴趣?谁是这些悲剧事件政治上的得利者?每个人都同意最近事件将会严重损害圣保罗前任市长 Geraldo Alckmin,主要反对党的总统大选候选人选战…… 许多人已经提到 PT 执政党与犯罪组织、国际毒枭之间的关联。但是,尽管有着这种极端的改变,这些负面的宣称从未检视能够理清现况的事实 。”《圣保罗遭受…来自 PT 执政党的攻击?》,The Fire Throat

Use a ferramenta de linguagem do Google para traduzir o trecho para o inglês.

16/06/2006

Frase de cinema — 8

rodrigo fiume, 11:28 pm
Filed under: cinema

aspas_vermelhas_abre.gif Always the dollars. Always the

fuckin’ dollars aspas_vermelhas_fecha.gif

Joe Pesci, em Cassino (1995)

A culpa é da sociedade

yuri vieira, 1:33 am
Filed under: Cotidiano,Humor,Política,teatro

Um filme que vezenquando costuma voltar à minha mente é o Monty Python Live at the Hollywood Bowl. Trata-se da filmagem duma série de esquetes apresentados num teatro da Califórnia pelo engraçadíssimo grupo inglês. Na verdade, a cena que interessa aqui é a do assassinato do Bispo de Leicester, reconhecido graças a uma tatuagem na nuca. Enquanto o casal que o encontra discute se é melhor chamar a polícia ou a Igreja, o filho intervém: “Chame a Polícia da Igreja”. Dito e feito, vem ao palco um par de policiais em trajes eclesiásticos em busca de indícios que possam delinear ao menos um suspeito. Interrogam, pois, diversas testemunhas – da forma mais gaiata possível – e, incapazes de descobrir qualquer prova mais substancial, caem de joelhos e pedem a Deus que lhes dê uma luz, que lhes aponte o assassino. Então, diante do estupor dos demais personagens e das gargalhadas da platéia, surge do alto do proscênio uma mão enorme com o indicador em riste a apontar para a cabeça do homicida: “FOOOI EEELE!!!”, brada uma voz profunda e cavernosa. Num átimo, a Polícia da Igreja voa sobre o culpado que, à guisa de defesa, não diz senão que sempre foi um injustiçado e que “a culpa é da sociedade”. Os dois Policiais da Igreja, convencidos de que ele tem razão, passam a interrogar os demais: “Você faz parte da sociedade? Sim? Então está preso. E a senhora? Também é um membro da sociedade? É? Está presa. E você garoto?” E, assim, toda a sociedade vai parar na cadeia…

Bem, os últimos acontecimentos aqui no Brasil apenas corroboram o fato de que é exatamente este o processo pelo qual estamos passando. (Continua…)

15/06/2006

O poder da mente

yuri vieira (SSi), 9:52 pm
Filed under: extraordinárias,Humor

Este vídeo é para o Daniel Christino, o Rodrigo Fiume, o Paulo Paiva e demais céticos que não crêem na magia…


.

14/06/2006

Irregularidades com urnas eletrônicas

yuri vieira, 3:14 pm
Filed under: Política

Veja este artigo sobre o problema que podem ser, se mal fiscalizadas, as urnas eletrônicas.

Brasileiros Pocotó

yuri vieira (SSi), 12:14 pm
Filed under: Humor,Mídia,música,Podcast e videos,Política

Eis dois vídeos do site Brasileiros pocotó.

Sobre a TV:

Sobre as eleições: (Continua…)

Exorcizando o Zeitgeist

ronaldo brito roque, 7:14 am
Filed under: especulativas,interiores,Religião

Do Júlio Lemos:

Muitas pessoas dizem que a doutrina da Igreja deveria mudar, porque “os tempos mudaram”. Esta proposição implica que antes havia uma concordância entre “os tempos” e a doutrina da Igreja, ou ainda que “os tempos” são a causa da doutrina da Igreja, e não a Revelação. Mais do que desejar que a Igreja se adeque ao mundo, os proponentes dos “tempos” desejam que a Igreja abdique de qualquer fundamento sobrenatural, desde o qual os tempos possam ser julgados.

Mas também negam, por tabela, que exista qualquer verdade natural e perene, e é aí que está a sua autocontradição: afinal, por que deveríamos tomar a mudança dos “tempos” como critério fixo e acima dos tempos? É a velha e primária discussão: quem diz que não há verdade não pode dizê-lo sem crer estar enunciado uma verdade; quem estabelece o tempo não pode ser critério para o tempo porque uma coisa só pode ser medida por outra coisa. Posso medir minha mesa em centímetros; se eu medisse a minha mesa por ela mesma, eu nada diria a respeito da minha mesa. Portanto há sempre um absoluto contra vários relativos, um fixo em relação a vários móveis, algo que fica e que por isso mesmo nos faz ver que há algo que passa.

13/06/2006

Doctor Evil e MiniMe

yuri vieira, 2:49 pm
Filed under: Humor,Política

Fidel Castro e Hugo Chávez

Duas dúvidas e uma certeza

ronaldo brito roque, 2:23 pm
Filed under: literatura

I. A Bruxa

O pentagrama tatuado nas costas, uma lua e três estrelas na mão. Ela tentava me convencer que bruxaria era coisa boa, “o contato com a natureza, a sensibilidade para as energias cósmicas, o cristianismo é que estragou tudo, com aquela moral repressora…” Eu tolerava incenso e maconha em troca de alguns orgasmos — o que um adolescente não faz movido por hormônios? Mas deuses pagãos não são eternos. Um dia foi minha paciência e veio a inquisição. Confessei meu ceticismo. Ela não tinha poderes sobrenaturais, era apenas humana, ou pior: mulher. Ultrajada, tentou se defender atacando — Nunca gozei com você! — mas isso apenas provava sua completa falta de poderes mágicos. A não ser, é claro, para a hipocrisia: nos despedimos com beijinhos formais. Quando ela bateu a porta, o ar puro voltou a fluir no meu apartamento.

II. La Mamma

Ela ficou decepcionada quando esqueci nosso aniversário. Não mandei cartão, não telefonei, mas continuei sendo o destinatário de suas palavras carinhosas: “meu amor”, “minha vida”, “razão da minha existência”. Ela não podia evitar, já que fora educada por estórias infantis e canções românticas. Quando não era a princesa, esperando que eu matasse um dragão, tornava-se mãe. “Leve agasalho”, “Não tome leite vencido”, frases até desejáveis quando uma mulher não sabe fazer outra coisa. Confesso que quase a amei, sobretudo quando dentro do seu corpo quente e molhado. Mas seus olhos mendigos pediam algo que eu não podia dar: uma promessa. Acabei por lhes dar algumas lágrimas, que, felizmente, seriam poucas. Funcionários públicos vivem à espera de mamães como essa. Eles sim, têm as promessas que elas pedem. Eu ainda tinha alguns dragões para matar.

III. É ela (Continua…)

A Coisa Simples

ronaldo brito roque, 1:39 pm
Filed under: Arte,interiores,literatura

Certos espíritos dificilmente admitem que uma coisa simples possa ser bela, e menos ainda que uma coisa bela é, necessariamente, simples, em nada comprometendo a sua simplicidade as operações complexas que forem necessárias para realizá-la. Ignoram que a coisa bela é simples por depuração, e não originariamente; que foi preciso eliminar todo elemento de brilho e sedução formal (coisa espetacular), como todo resíduo sentimental (coisa comovedora), para que somente o essencial permanecesse. E diante da evidente presença do essencial, não o percebendo, até mesmo fugindo a ele, o preconceituoso procura o acessório, que não interessa e foi removido. Mais pura é a obra, e mais perplexa a indagação: “Mas é somente isto? Não há mais nada?” Havia; mas o gato comeu (e ninguém viu o gato).

(Carlos Drummon de Andrade, Confissões de Minas — Caderno de Notas. In OBRA COMPLETA. Rio, Aguilar, 1964, p. 591)

Washington Novaes no FICA

yuri vieira (SSi), 11:11 am
Filed under: cinema,Imprensa,Índios,meio ambiente,Mídia

Ó teu pai aí, Pedro.

FICA – Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, em Vila Boa de Goiás (segundo as más línguas, “Goiás Velho”).

(Via Blog do Altino.)

12/06/2006

Matando aula

yuri vieira, 7:23 pm
Filed under: Cotidiano,Educação,Humor,Política

Hoje, meu sobrinho de cinco anos de idade chorou para não ir à escola. Disse minha irmã:
“Vai sim, você precisa estudar! Ou será que você quer ser presidente do Brasil quando crescer?”

FICA supera festivais europeus

yuri vieira, 7:16 pm
Filed under: cinema,Imprensa

Olha aí o Carlos Teófilo, Pedro:

O director executivo do Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Ambiente da Serra da Estrela, Carlos Teófilo Oliveira, disse hoje que os festivais europeus estão a ser superados pelo de Goiás, na região Centro-Oeste do Brasil.

Agora só falta estender a competição paralela…

09/06/2006

Frase de cinema — 7

rodrigo fiume, 10:33 pm
Filed under: cinema

aspas_vermelhas_abre.gif BigMac é BigMac, mas eles

chamam de Le BigMac aspas_vermelhas_fecha.gif

John Travolta para Samuel L. Jackson, em Pulp Fiction (1994)

O passo

rodrigo fiume, 9:31 pm
Filed under: Ciência,Comes & bebes,Cotidiano,meio ambiente

A evolução é algo realmente espetacular. Certos caminhos que ela escolhe podem, milênios depois, favorecer o sucesso ou o fracasso de uma espécie. Lembrei disso lendo na Reuters uma notícia sobre um tipo de big brother sobre pandas, na China.

Esse bicho fofinho, que todos adoram e é símbolo da luta pela preservação das espécies, corre risco de extinção em boa parte por uma escolha em seu caminho evolutivo — estou excluindo aqui o bicho-homem, já que esse é uma ameaça a qualquer ser vivo que exista. (Continua…)



Page 3 of 5« First...234...Last »

Add to Technorati Favorites



Blogarama - The Blog Directory








64 queries. 0.697 seconds. | Alguns direitos reservados.