Arquivo para January, 2007




19/01/2007

Elis

rodrigo fiume, 9:53 pm
Filed under: memória,música

Hoje, em 1982, eu estava na praia em Guarapari, no Espírito Santo, quando minha irmã me disse que a cantora de que meu pai gostava havia morrido. Coisas que guardamos na memória…

Depois do Iraque

rodrigo fiume, 7:30 pm
Filed under: Humor,internet

Depois da Pantera

pedro novaes, 10:35 am
Filed under: cinema

“Como manter um nível saudável de insanidade”, novo curta de Mariana Bastos e Rafael Gomes, diretores do aclamado “Tapa na Pantera”.

Ói Nóis Aí!

pedro novaes, 10:07 am
Filed under: Economia,tecnologia

Na Folha de hoje (para assinantes):

Brasil tem Ipod mais caro do mundo

Aparelho custa US$ 328 no país, US$ 105 a mais do que o do 2º colocado, a Índia

Canadá é onde o iPod nano custa menos, US$ 144, em comparação com 26 países; na China, onde é fabricado, produto sai por US$ 180.

Universal Freak Show

pedro novaes, 10:00 am
Filed under: Religião

Quer ver uma coisa realmente assustadora? Não diga que não avisei.

Como disse alguém num dos comentários ao próprio vídeo, nessa hora os comunistas fazem falta…

“Sai daí menino”

daniel christino, 2:44 am
Filed under: cinema,Cotidiano,Humor

Pouco tempo atrás estavam reabilitando o Zé do Caixão pelo seu pioneirismo trash. Eu mesmo me espantei muito com alguns trechos de “A meia-noite encarnarei no seu cadáver” (a começar pelo título). Mas nada me diverte tanto quanto as pornochanchadas da década de 70. Dia destes trombei, no canal Brasil, com o filme “Histórias que nossas babás não contavam”. Humor picante, sacana sem ser pornográfico – ou melhor, sem aquela pornografia psicoanalizada tipo “A Hora da Estrela” e que tais com a Carla Camurati.

O figura mais engraçado do filme era o Costinha. Costinha é o feio fundamental. Um gênio kantiano da feiúra. Depois dele, tudo o que é feio ou engraçado – e as duas coisas estão muito ligadas – deveria definir-se como tal em função dele. A variedade de expressões faciais de que era capaz (todas igualmente feias) desafiava até os mais sofisticados efeitos especiais. Se o Costinha estivesse vivo, ele seria meu Gollum. Hehe.

Bem, tudo isso é preâmbulo para o vídeo que encontrei dele no YouTube estrelando um comercial da Loterj de 92. No vídeo há duas versões para o comercial – no geral uma tentativa mnemônica de se vincular aos comerciais da Bombril. A primeira é séria, a segunda um esculacho. É proibido para menores, já aviso. Reparem também que o diretor é o Cacá Diegues. Ei-lo:

17/01/2007

Respostas

rodrigo fiume, 5:39 pm
Filed under: Imprensa

A crítica do Claudio Weber Abramo publicada pelo Daniel não é muito justa. Não sei das TVs, mas os jornais falaram quais são as empresas que integram o Consórcio Via Amarela no sábado, edição posterior ao fato. Isso não foi tão repetido como deveria, talvez por conta da “lama” que é a cobertura e edição de um fato destas proporções.

Na edição de hoje, a Folha cita todas a integrantes do consórcio na reportagem Empresas deram R$ 1,7 mi para comitê de Serra. Também estão na reportagem Contrato prevê responsabilidade de consórcio, na mesma edição.

Na de ontem, aparecem todas nos textos: Consórcio premiou economia de material e Em nota, consórcio diz que prioridade é encontrar as pessoas desaparecidas.

Amanhã estará novamente na edição, de forma mais explícita e detalhada, espero até que com um infográfico.

Sobre a licença ambiental citada pelo Pedro, ela não rendeu muita coisa por enquanto. A licença foi concedida, preliminarmente, em 1997. Depois (não tenho aqui o ano), foi concedida de fato e expirou em dezembro passado, na gestão do José Goldemberg na Secretaria Estadual do Meio Ambiente. Foi renovada na atual gestão, a do Xico Graziano. Segundo a assessoria do Goldemberg, ele não a renovou por questões burocráticas. Mas isso é o oficial, faltou algum bastidor, algo que ninguém conseguiu ainda.

F.I.M

pedro novaes, 1:26 pm
Filed under: cinema,internet,sites

Para os cinéfilos, uma dica é a revista portuguesa F.I.M (Festival de Imagens em Movimento). Antes impressa, agora na forma de blog, é ótimo local para se manter informado sobre lançamentos, festivais e para ler boas críticas.

O Apagão das Empreiteiras

pedro novaes, 10:01 am
Filed under: Cotidiano,Imprensa,meio ambiente

Ninguém no país representa melhor o modelo brasileiro de capitalismo que nossas megaempreiteiras: lucros privados-riscos públicos (em todos os sentidos, no caso da cratera do metrô). São elas as herdeiras diretas da rapinagem do patrimônio público iniciada com a primeira capitania.

Elio Gaspari, na Folha de hoje, cita os nomes já mencionados pelo Cláudio Weber Abramo e pelo Daniel aí abaixo.

ELIO GASPARI

O apagão das empreiteiras

O descaso com os familiares dos mortos não teve nada a ver com a chuva. Sem informação, eles viam as viaturas do IML

DEPOIS DO apagão das companhias aéreas, veio o apagão das empreiteiras. As cinco maiores construtoras de obras públicas do país desmoronaram às margens do rio Pinheiros, em São Paulo. Como no caso dos aeroportos, desmoronou a capacidade das empresas de falar sério e de manter uma relação respeitosa com a população.
O consórcio da obra do metrô paulista é formado por cinco empresas de engenharia que juntas faturam anualmente US$ 3,5 bilhões. São gente grande: Odebrecht, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez e OAS. Demoraram um dia inteiro para falar do desastre e, quando o fizeram, passaram a responsabilidade às chuvas do Padre Eterno.
Ofendendo a inteligência alheia, disseram também o seguinte: (Continua…)

Do buracão paulista

daniel christino, 12:58 am
Filed under: Cotidiano,Economia,meio ambiente

No centro do Brasil está São Paulo e, no centro de São Paulo, um buracão. Como diria o atroz macaco Simão: “O que é o que é? Quanto mais se tira maior fica? O buracão de sampa, rá rá rá”. Quanto mais corpos são retirados do buraco, maior fica a cobertura jornalística. Nem sempre de qualidade. Além de ignorar totalmente a questão ambiental citada pelo Pedro abaixo, ninguém diz o nome dos donos do buracão. Com algum atraso, via blog do Cláudio Weber Abramo

Os responsáveis pela obra do metrô que desabou em São Paulo são as empresas CBPO Engenharia (pertencente à Norberto Odebrecht), Queiroz Galvão, OAS, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez.

Trata-se de informação de que o leitor de jornais e o telespectador de telejornais não dispõe. Nesses veículos, fala-se em “Consórcio Linha Amarela”, como se consórcio não tivesse participantes.

Salvo lapso, tampouco vi o nome da pessoa que fala pelo consórcio. Os jornais não dão.

Mais irritante ainda, contudo, é o aparelhamento ideológico do buracão pelos bocós de plantão. Diz aí Tio Rei

Está em curso um esforço cotidiano, incansável, para politizar ou, melhor ainda, partidarizar a questão. E junto vêm os camaradas de sindicatos ligados ao PC do B e ao PSOL para denunciar a ganância capitalista. Boa parte da imprensa também tem ódio ao capitalismo. Seguro, no Brasil, como sabemos, é voar nos céus administrados pelo Estado…

Tudo muito bom, tudo muito lindo. Há gente reclamando maior fiscalização do Estado, um absurdo, lógico, uma vez que fiscalizar, nestes casos, siginifica apenas bater um carimbo. Contudo, não há engano ao se afirmar que a responsabilidade é do tal consórcio. Que eles, então, arquem com o prejuízo. Capitalismo bom é assim.

15/01/2007

A cratera do Xico?

pedro novaes, 8:07 am
Filed under: Imprensa,meio ambiente

José Eli da Veiga, via email, faz algumas perguntas bem interessantes e oportunas sobre a cratera do metrô de São Paulo. Fiume, que tal dar uma explorada no assunto?

Há uma coisa bem estranha na cobertura da imprensa sobre a “cratera” aberta na
beira da Marginal Pinheiros devido ao excesso de risco assumido pelo
consórcio de empreiteiras contratado pelo Metrô: total silêncio sobre o
licenciamento ambiental.

Quando é para dar voz ao lobby dos sindicatos patronais, em sua campanha contra
a ministra Marina Silva, a questão da licença ambiental surge como o principal
“entrave” ao desenvolvimento do Brasil. No entanto, quando surge uma tremenda
barbeiragem, como essa incrível “cratera”, faz-se total silêncio sobre algo que
é básico: a licença ambiental para a obra foi obtida na véspera!

Se algum repórter resolver checar, talvez possa confirmar a seguinte explicação:

O ex-Secretário do Meio Ambiente, professor José Goldemberg, foi cuidadoso com o
pedido. Determinou estudos técnicos, pois havia dúvidas. Valeu o princípio da
precaução. Ao contrário, esse foi o primeiro ato de seu sucessor, o “herói do
agribusiness” Xico Graziano
. Para dar mais agilidade à obra, assinou, sem
qualquer cuidado, o licenciamento da obra. Talvez por ordem superior, mas isso
nunca se saberá…

Por mais errada que possa estar tal explicação, mesmo assim ela chama a atenção
para o fato de haver “dois pesos e duas medidas” no debate sobre a morosidade
dos licenciamentos ambientais. Nem interessa quando se provoca um desastre desse
tipo. Só é importante quando o objetivo é malhar ambientalistas, índios,
quilombolas e a Dona Marina Silva. Ou não?

O “tube” da Cicarelli

daniel christino, 1:24 am
Filed under: Cotidiano,especulativas,internet

Demorei um pouco para me posicionar sobre o imbróglio Cicarelli. Antes de qualquer coisa achei que fosse mais uma jogada de marketing da minha xará, e não me senti muito disposto a auxiliar no “boost” de imagem da moça. Mas o tiro saiu tão pela culatra que se for mesmo uma estratégia de marketing é a mais furada da história, e deveria tornar-se estudo de caso obrigatório na GV. Por isso acho que não é. É difícil imaginar que alguém se colocaria, deliberadamente, na posição de censor, principalmente tendo como público alvo a faixa mais pluggada da população. Mas, e aí vem o “catch”, eu acho que ela e o namorado estão certos ao processar os paparazzi, o YouTube e o escambau, mesmo que isso signifique “fechar a praça” para nós. (Continua…)

14/01/2007

Deve ser no Brasil

rodrigo fiume, 3:38 am
Filed under: Cotidiano,Humor

standuparniewhiteh.gif

Fonte: Mau Humor

12/01/2007

Sem foto

rodrigo fiume, 3:17 am
Filed under: Cotidiano,internet,Mídia,sites

O culto às celebridades parece ter obtido na internet o veículo perfeito. Está aí a polêmica da Cicarelli para provar. Basta googlar para descobrir tudo — ou quase — sobre qualquer famoso. É claro que a mídia se aproveita bem do filão. A Folha Online, por exemplo, tem dois colunistas setoristas. Mas vi uma versão bem criativa no diário italiano La Repubblica.

A versão on-line do jornal tem um serviço que mostra quem está na boca do povo italiano. Chama-se Star Control — tinha de ser em inglês, claro. A página faz uma varredura nos sites italianos para saber de quem mais se fala no país. E transforma isso num ranking diário.

Steve Jobs, o chefão da Apple, por exemplo, superou o papa Bento XVI depois do anúncio do iPhone e agora está na vice-liderança. O topo é ocupado por Romano Prodi, o primeiro-ministro.

E o negócio é também é interativo. É possível apostar em quem vai subir. Se a indicação for muito óbvia, o apostador ganha alguns pontos. Se for mais arriscada e certeira, leva muitos. É um jogo, não vale grana.

Um certo craque brasileiro do Barcelona é o 21º, mas lidera na categoria Esporte — esqueci de dizer que o ranking tem várias divisões, como Política, Cinema, Televisão, etc. Cicarelli aparece em 4º na seção Moda, em 28º na Televisão e em 210º no geral.

Por curiosidade, fiz uma pesquisa por nome. Luiz Inácio Lula da Silva é o 268º no ranking geral e o 69º entre os políticos. Sem foto.

Bela e sutil

rodrigo fiume, 12:48 am
Filed under: Arte,Cotidiano,fotografia

lorca.jpg

Imagem cotidiana, de 1970, feita pelo fotógrafo paulistano German Lorca, que tem 60 anos de carreira. Faz parte da mostra Fotografia como Memória, na Pinateca do Estado. Mais fotos aqui.

11/01/2007

Vizinhos

rodrigo fiume, 1:09 am
Filed under: Cotidiano

vizinhos.jpg



Page 2 of 3123

Add to Technorati Favorites



Blogarama - The Blog Directory








66 queries. 0.727 seconds. | Alguns direitos reservados.