Arquivo para February, 2007




12/02/2007

Señoritos satisfechos

yuri vieira, 4:27 pm
Filed under: Educação,escritores,livros,Religião

“Ortega y Gasset já dizia que os principais inimigos da cultura são os “señoritos satisfechos” que desfrutam do legado da civilização sem ter a menor idéia de como foi conquistado e, por ignorância das condições que o geraram, acabam por destruí-lo.”

O puxão de orelha que o Olavo de Carvalho está dando no Rodrigo Constantino deveria ser lido por todo aquele que insiste em dizer que a “crença religiosa dogmática” é inimiga da liberdade, que a Inquisição foi o pior flagelo criado pela e contra a humanidade, que os cristãos são fundamentalistas que não aceitam discutir sua fé, etc., etc. Novamente, Olavo with lasers…

Procissão

karina vieira, 2:41 pm
Filed under: Cotidiano,fotografia,meio ambiente

“O Senhor é meu pastor, nenhum passarinho me pegará…”

Procissão de lagartas no corrimão da varanda da casa dos meus pais.


lagartas.jpg

lagartas5.jpg

lagartas6.jpg

lagartas3.jpg

lagartas2.jpg

lagartas1.jpg

lagartas4.jpg

(Clique nas imagens para ampliá-las.)

Sobre o garoto João Vieites

yuri vieira, 2:02 pm
Filed under: Cotidiano,Imprensa

Do Psiquiatra Luís Alberto Py, na revista Época #456:

Somos uma nação refém de bandidos – um Poder Executivo cínico e corruptor, o Judiciário egoísta preocupado principalmente em aumentar seus ganhos e congressistas irresponsáveis e egocêntricos. Todos muito contentes com suas realizações, anunciando a mensagem de que o crime e, principalmente, o desprezo pela vida humana compensam. A violência absurda e inimaginável que vemos nas ruas é o retrato fiel de nossos líderes. Esta mais recente atrocidade mostra a cara do Brasil.”

Giannetti e Aquecimento Global no Roda Viva

pedro novaes, 6:36 am
Filed under: Ciência,meio ambiente

Por falar em Eduardo Giannetti, ele é um dos convidados do Roda Viva especial de hoje, sobre o tema do aquecimento global, discutindo o recente relatório do IPCC – Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas -, que traz asserções muito sérias sobre o fenômeno e as mudanças climáticas relacionadas. Além de Gianetti, participam da discussão:

* Marcelo Furtado, diretor de Campanhas do Greenpeace;

* Washington Novaes, jornalista, colunista do jornal O Estado de S. Paulo e supervisor do quadro Biodiversidade do programa Repórter Eco, da TV Cultura;

* Paulo Artaxo, professor do Instituto de Física da USP e membro do IPCC;

* José Antonio Marengo, pesquisador climatologista do CPTEC INPE – Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais;

* Horácio Lafer Piva, presidente da Associação Brasileira de Celulose e Papel;

Apresentação: Paulo Markun.

A partir das 22:30h, na TV Cultura e Rede Pública de Televisão.

Eduardo Giannetti no Sempre um papo

yuri vieira, 12:17 am
Filed under: Economia,livros

Eduardo Giannetti fala sobre o livro O Valor do Amanhã.

10/02/2007

Kiwi

yuri vieira, 3:08 pm
Filed under: cinema,interiores,Podcast e videos

Este vídeo é para a Rosa Maria Lima, nossa correspondente na Nova Zelândia:

Aliás, eis um bom exemplo de roteiro de curta-metragem. O final deve ser impactante…

Ernesto Varela, o repórter

yuri vieira, 2:53 pm
Filed under: Imprensa,Podcast e videos,Política

Em 2003, escrevi um post curto sobre o repórter Ernersto Varela, personagem criado por Marcelo Tas (Varela) e por Fernando Meireles (Valdeci), da produtora Olhar Eletrônico. Como ainda não havia You Tube para ajudar a ilustrar o post, segue então agora o Trailer de Perguntas:

D. Harlan Wilson no Second Life

yuri vieira, 10:05 am
Filed under: Avisos,escritores,literatura,Second Life

dryapchat.jpg
Hoje, às 19 horas (horário de Brasília), estarei na leitura pública do escritor norte-americano D. Harlan Wilson, que apresentará seu livro “Dr. Identity”, a ocorrer na StarFleet Academy SLQ Library. Quem quiser aparecer por lá, por favor, não faça como nosso amigo Vinicius, isto é, não fique falando comigo em português no chat aberto enquanto todos estão quietos assistindo ao evento. Até lá.
🙂

09/02/2007

A expulsão do Homem Biscoito

yuri vieira, 6:20 pm
Filed under: Cotidiano,Educação,especulativas,Second Life

homem biscoito

Estávamos em meio a um debate a respeito dos fundamentos filosóficos da moral, quando, inevitavelmente, entrou na roda o velho assunto dos políticos pretensamente bonzinhos que só fazem maldades. O moderador, um professor de filosofia duma obscura faculdade de Nova York (obscura ao menos para mim), até que segurava bem as rédeas das opiniões, argumentos e idéias que iam entrando. (Sim, é óbvio que toquei na questão do Foro de São Paulo, do qual os gringos ali presentes nunca ouviram falar. Aliás, eu era o único representante da América do Sul.) Enfim, alguém, mais que depressa, retirou da manga o amarrotado tema do desrespeito às minorias, desrespeito esse bastante criticado por Verum, representante do Diversity 2007 e proprietária do Verum’s Place – uma área dedicada a este gênero de discussões – quando então, assim do nada, surgiu o gigantesco Homem Biscoito de Gengibre. Caminhando feito uma mistura de zumbi bêbado com Carlitos – e provavelmente comandado pelo dono de algum computador de pouca memória e baixa velocidade – o Homem Biscoito foi se aproximando da nossa roda que, um tanto perplexa, assistiu à aparição silenciosa e um tanto tímida do estranho avatar. Aparentemente cego, chutou dois ou três dos presentes e se dirigiu a uma das almofadas vagas, sentando-se com estrépito. O problema é que o sicrano era tão grande que suas pernas ficaram por cima de outros dois membros do nosso grupo, aqueles que o flanqueavam de imediato. O estudante norueguês de asas negras simplesmente saltou uma almofada e voltou a se sentar a uma distância segura. Já a professora de artes canadense se levantou e resmungou algo um tanto irritada, mantendo-se de pé daí em diante. Assim que o Homem Biscoito de Gengibre finalmente emitiu um “Good morning”, desapareceu deixando uma nuvem de estrelinhas.

“Ih, o cara caiu”, disse o moderador.

Verum se manifestou: “Não, eu o expulsei. Ele estava atrapalhando a reunião”.

Surgiram risadas e observações ácidas de todos os lados. O moderador comentou:

“Ora, ora… E não é que nossa anfitriã defensora das minorias acabou de excluir o único Homem Biscoito da nossa reunião?”

E teve início, pois, uma série de argumentos e contra-argumentos a respeito do significado ético do ocorrido. Alguém comparou o caso à hipotética expulsão de um passageiro com obesidade mórbida de um avião. Outro atacou o Homem Biscoito afirmando que era certamente alguém com complexo de inferioridade e sem nenhuma outra razão de ser senão a de aparecer. O Homem Raposa, sentado ao meu lado (eu sou o punk de crista da foto) disse que o Homem Biscoito tinha todo o direito de se manifestar como um Homem Biscoito, pouco importando seu tamanho e seu sabor. Se ele podia comparecer em forma de raposa, por que o outro não poderia em forma de biscoito? (“Yeah, you have a good point!”) E, claro, não se chegou a qualquer conclusão.

Sinceramente, não sei se o Homem Biscoito ficou triste e solitário diante de seu computador ou se sua intenção era ser de fato expulso, ficando então entregue às suas próprias risadas de ator de pegadinha. Sei apenas que certas situações são muito rápidas em sua implícita volúpia de nos fazer pagar a língua. Quase fiquei com pena da Verum. Segundo-vivendo e aprendendo…

____
P.S.: Enquanto alguns bobos ficam a ladrar “joguinho! joguinho!”, a caravana do Second Life vai passando, sem deixar de levar, em seu bojo, pessoas que, de todos os cantos do mundo, querem se conhecer e trocar idéias…

Pequena Miss Sunshine

rodrigo fiume, 2:08 am
Filed under: cinema

505165little-miss-sunshine-posters.jpgO marido criou uma fórmula do tipo auto-ajuda sobre como vencer na vida. Ele mesmo não venceu. O pai dele foi expulso do asilo. Motivo: heroína. O filho dele, de 15 anos, fez voto de silêncio porque quer muito ser piloto de jato. Não diz uma palavra faz 9 meses. A mulher não agüenta mais a tal fórmula do marido. E tem ainda de se preocupar com o irmão, um estudioso de Proust suicida.

Enfim, são todos fracassados — losers, na concepção simplista da cultura americana. E, no decorrer do filme, vemos que as coisas só pioram. Mesmo assim, são uma família. Bem divertida. Juntos, embarcam todos numa velha kombi rumo à Califórnia, onde a filhinha de uns 9 anos sonha em se tornar a Miss Sunshine do título. Ela é adorável. De certo modo, o filme também.

É um filme pequeno, independente. Nenhum dos atores é uma grande estrela, mas são conhecidos e bem-conceituados — Alan Arkin e Toni Collette, principalmente. Estão todos ótimos e o conjunto funciona perfeitamente. Tudo isso levou Pequena Miss Sunshine ao Oscar como “gente grande”. Concorre em 4 categorias: filme, atriz coadjuvante (Abigail Breslin, a garotinha) , ator coadjuvante (Arkin, o avô) e roteiro original.

Todãs as indicações são merecidas, mas gosto desta última. A história é mesmo bem criativa e divertida. O concurso é uma das partes mais engraçadas — uma crítica ao culto à beleza.

Rir de si mesma é um exercício que a cultura americana faz muito bem — como em Os Simpsons; Homer é o resumo do cidadão tolo, guloso e loser. Rir de perdedores é fácil. Talvez seja hora de os EUA rirem também de seus heróis.

07/02/2007

Auto-promoção — 2b

rodrigo fiume, 2:21 am
Filed under: Humor

camisetariocostas.jpg

06/02/2007

Colibri

rodrigo fiume, 2:51 am
Filed under: fotografia

ed83_beijaflor_slide06.jpg

Fonte: National Geographic (ative o slide-show)

04/02/2007

From Goyaz to Glauber Rocha – FICA

yuri vieira (SSi), 12:10 pm
Filed under: cinema,fotografia,meio ambiente,Podcast e videos

Este vídeo é o resultado das oficinas de Fotografia em vídeo digital, ministrada por Dib Lutfi (diretor de fotografia do filme “Terra em Transe”, entre outros), e de Edição de vídeo, ministrada por João Paulo Carvalho (editor da sitcom “Armação Ilimitada”, entre outros trabalhos), oficinas estas que ocorreram durante o VIII Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA), na cidade de Goiás-GO, entre 6 e 11 Junho de 2006. Trata-se duma carta dirigida a Glauber Rocha, de autoria do escritor Yuri Vieira e do cineasta Pedro Novaes, texto aliás bastante elogiado pelo escritor Zuenir Ventura e pelo crítico de cinema Ismail Xavier, presentes ao evento. Foi inspirada na carta “From New York to Paulo Francis“, escrita por Glauber no final dos anos 1960. A finalização é da editora Aline Nóbrega, a locução é de Pedro Novaes e a produção, da Cora Filmes. O FICA é uma realização da AGEPEL.

02/02/2007

Auto-promoção — 1b

rodrigo fiume, 11:32 pm
Filed under: Humor

camisetacostassp.jpg

Mangue beat

rodrigo fiume, 7:02 pm
Filed under: música

aspas_vermelhas_abre.gif Para mim é como se fosse o primeiro dia. A tristeza vai diminuindo, mas a saudade vai aumentando aspas_vermelhas_fecha.gif

Rita Marques de França, mãe de Francisco de Assis França, ou Chico Science, morto “hoje”, em 1997, aos 30 anos

01/02/2007

Erramos da Folha

rodrigo fiume, 2:17 pm
Filed under: Cotidiano,Imprensa

COTIDIANO (31.JAN, PÁG. C4) Diferentemente do informado em texto-legenda, o grafite no túnel da avenida Paulista não foi pichado. A pintura faz parte da obra do artista Rui Amaral com a participação de Vagner.



Page 3 of 4« First...234

Add to Technorati Favorites



Blogarama - The Blog Directory








66 queries. 0.797 seconds. | Alguns direitos reservados.