- O Garganta de Fogo - http://blog.karaloka.net -

Negros e Orientais

Os orientais são minoria no Brasil. Estigmatizamos os orientais, dizendo que eles são CDF´s e têm pau pequeno, assim como estigmatizamos os negros, dizendo que eles só pensam em pagode, funk e futebol. Muitas mulheres brancas não querem se casar com orientais, assim como muitas não querem se casar com negros. Chamamos o oriental da turma de “japa” ou “china”, assim como chamamos o negro da turma de “negão” ou “neguinho”. Nunca vejo atores orientais em posição de patrão e vencedor. O oriental das novelas e dos filmes é sempre um técnico de computador.

E por acaso os orientais ficam reclamando disso? Por acaso eles pedem política de cotas e reformulação do vocabulário? Eles simplesmente estudam, conquistam vagas nas melhores universidades, trabalham, ganham dinheiro, conquistam bons empregos. Você já viu algum oriental dizendo que as escolas públicas deviam ensinar História do Império Chinês, ou a técnica do bonsai, porque são parte da cultura oriental?

Pois é…

Posts relacionados

Comments Disabled (Open | Close)

Comments Disabled To "Negros e Orientais"

#1 Comment By Alfredo Cavalcanti Segundo On 25/05/2007 @ 7:50 pm

Seguindo o seu raciocínio, os negros não estudam, por isso não conquistam vagas nas melhores universidades,logo não trabalham e não ganham dinheiro.
Genial, como eu nunca pensei nisto antes!

#2 Comment By yuri vieira On 25/05/2007 @ 8:23 pm

Eu acho que a questão se resume tão somente à militância política. Como o marxismo exige a presença da luta de classes no palco do mundo (ou, segundo eles, no palco da História), esses politiqueiros aproveitam o passado escravagista brasileiro para criar e sustentar conflitos.

Como se sabe, os negros africanos, assim como qualquer outro povo, já escravizou seus semelhantes da mesmíssima forma. (Na verdade, a escravidão foi um passo adiante na evolução dos povos. Antes dela, os soldados inimigos aprisionados eram degolados. Apenas certos gregos metidos à besta preferiam estar mortos a viver como escravos.) Houve somente – em alguns lugares ainda há – uma diferença de critério na seleção dos escravos: enquanto aqui foi o racial, por lá, na África, era (é) tribal, isto é, os laços de sangue. “Ah, vc não é meu parente, não é da minha tribo, teje escravo.” Aliás, diz-se que havia negros entre os mouros que invadiram e escravizaram os brancos do sul da Europa, e isto séculos antes de ocorrer, no sentido racial, o contrário.

Enfim, os negros que eu conheço e já conheci vida afora não ficam fazendo exigências políticas e essas reclamações citadas pelo Ronaldo. Quem as faz são os negros cujas mentes foram cooptadas pela onda politicamente correta, essa besteira da Nova Ordem Mundial. Ou seja, meros militantes políticos. Tendo os orientais um passado – ou presente – de conquistas políticas, imperiais e econômicas, jamais poderiam contribuir enquanto idiotas úteis ou enquanto pretexto para transformações sociais, afinal, à sua imagem não se colaria a máscara de “povo oprimido”. Os estatistas se apropriam de qualquer um que um dia tenha ralado um joelho num tombo. “A culpa é deles!”, bradam. Só que esse “eles” somos todos nós…
{}’s

#3 Comment By Ronaldo Brito Roque On 25/05/2007 @ 11:11 pm

Cara,

tem uma coisa que eu esqueci de dizer. Por acaso os os japoneses estão pedindo alguma indenização pelas bombas contra Hirochima?

Abraço,
Rbr

#4 Comment By filipe On 05/08/2007 @ 2:41 pm

rapaz,

meus pais sempre frequentaram um restaurante chines aki da cidade, desde namorados (isto é, final dos anos 60). se tornaram super amigos dos donos, um casal de chineses gente boa, vindos de taiwan. o marido pertence a uma familia humilde de la, enquanto a esposa pertence a uma familia nobre (palavras do proprio marido).
durante esse tempo, o restaurante q era pequenino no começo, continua do mesmo tamanho, mas o movimento é absurdo. juntaram suas economias e, recentemente, abriram um novo estabelecimento. muito bom, tb.
onde kero chegar?

nos filhos deles.

um casal. o cara é mais velho do q a menina. nos 3 temos quase a mesma idade (sou mais novo q o cara e mais velho q a menina).
conheços os 2 desde pequeno, mas sem muita intimidade.
tive a oportunidade de estudar, por um breve tempo, com o cara no colegio e posso dizer sem titubear: o maior preguiçoso q ja vi na vida! repetiu varias vezes o ano no colegio, vive as custas dos pais e nao procura emprego.
a menina é diferente, mais decidida: parou de estudar na quinta serie. mas ainda da uma força no restaurante, ao contrario do irmao.

os pais vivem angustiados com a situaçao dos filhos. ja ouvi varias vezez as reclamçoes
da mae: MIA FIA É UMA VÁDIA (com akele sutaco tipico). MEO FIO É UM PRIGUEÇOSO.

dai, indago: sera a convivencia desde novos?

#5 Comment By PC On 15/10/2008 @ 5:17 pm

Ronaldo meu querido, penso que vc fugiu da aula de história justamente na hora que o professor ia explanar sobre a situação dos negros no Brasil no início da colonização!
Vai estudar “MULEKE”!!! E vê se usa esse cabeção para assuntos que vc domine!! E é assim que escreve HIROSHIMA, cabeção!! E quem te escreve é um NEGRO!!
Abraço

#6 Comment By PC On 15/10/2008 @ 5:20 pm

E outra coisa Ronaldo cabeção, sou casado com uma japonesa!!
Abraço