- O Garganta de Fogo - http://blog.karaloka.net -

Fé no Ministério

Marina

Será que vale o barulho? E se o pastor trabalha de verdade? Cabem cultos religiosos no interior de prédios públicos? Se pode culto evangélico, pode fazer despacho também? O Eco [1] noticia o cargo e as atividades de um pastor da igreja da ministra Marina Silva no Ministério do Meio Ambiente.

MINISTÉRIO DA FÉ

Aldem Bourscheit

19.01.2008

Um pastor da Assembléia de Deus, mesma igreja freqüentada pela ministra Marina Silva, integra os quadros do Ministério do Meio Ambiente (MMA) desde Agosto de 2005. Ele já usou a estrutura do órgão público para auxiliar na organização de ao menos um evento religioso, em 2007. E, segundo fontes ouvidas no ministério, não foi a única vez. Ele também dirige cultos evangélicos nas salas destinadas ao serviço público federal, freqüentados por servidores de todos os escalões.

A série de palestras, vídeos e debates Os Cristãos e a Criação – Responsabilidade Socioambiental, que começou em 25 de junho e se estendeu até 30 de julho de 2007, lançou a chamada Rede Jubileu da Terra no Distrito Federal. Um panfleto distribuído na ocasião, no Congresso e outros pontos de Brasília, traz o nome do pastor Roberto Vieira e dois números de telefone, um fixo e outro celular. O número fixo é do Ministério do Meio Ambiente, o mesmo divulgado como contato ao pé da página principal da 2º Conferência Nacional do Meio Ambiente – 2ª CNMA, onde Vieira trabalha. O impresso traz um retoque manual, já que os prefixos do MMA foram alterados na mesma época.

O pastor é o carioca Roberto Firmo Vieira, contratado como consultor pelo MMA com dinheiro do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para ajudar a organizar da Conferência Nacional do Meio Ambiente, evento bienal que reúne ONGs, setor privado e governos estaduais . Aos 50 anos, ele já trabalhou na Empresa de Correios e Telégrafos (1982-1984), no Ministério dos Transportes (2002-2003), na Câmara dos Deputados (2001-2002) e no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (1985-1986), ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia. Sua experiência na organização de eventos inclui experiências como o encontro Com Jesus são Outros 500, na Esplanada dos Ministérios (2000) e ainda a Marcha para Jesus e o Dia dos Evangélicos (2001).

Contratos renovados

Conforme seu primeiro contrato com o PNUD, o pastor atuou como Coordenador de Eventos da 2ª Conferência Nacional do Meio Ambiente entre 18 de agosto e 30 de dezembro de 2005. Por esse serviço ganhou 40 mil reais. De lá para cá, seu contrato foi renovado pelo menos duas vezes. Em todos os casos, ele é pago mediante a apresentação de produtos exigidos pela administração do Ministério do Meio Ambiente.

Seu contrato está sob supervisão do Assessor Especial do MMA Pedro Ivo Batista. O ex-sindicalista também é coordenador-geral da 2ª CNMA e diretor do Departamento de Cidadania e Responsabilidade Socioambiental da nova Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental. “O Administrador Roberto Firmo Vieira é Consultor Técnico, contratado pelo PNUD, mediante Edital Público”, respondeu Batista por email.

De acordo com texto veiculado no Fórum de Debates da Mocidade Metodista de Brasília, em 29 de junho de 2007, a Rede Jubileu da Terra-DF “é mobilizada pelo Ministério do Meio Ambiente, coordenada por nove pastores e secretariada pela ministra Marina Silva. Seu objetivo seria “conscientizar cristãos de sua responsabilidade socioambiental”.

Em entrevista por telefone, Vieira assegurou que a Rede Jubileu da Terra não tem relações diretas com a ministra Marina Silva e serve “para alertar os Cristãos sobre o cuidado que temos que ter com a criação do Senhor, com todo o Planeta Terra”. A rede funciona a partir de encontros e debates nos estados e no Distrito Federal, onde é coordenada pela Assessora Especial do gabinete de Marina Silva, Jane Vilas-Boas, como informou o pastor. Em Brasília já aconteceram cinco seminários. Vieira também afirmou que “cultos são realizados em todos os órgãos, na Esplanada (dos Ministérios) todinha”. E dentro do MMA? “Também”, diz.

Diversas fontes confirmaram que é o Pastor Vieira quem celebra os cultos para evangélicos dentro do MMA, muitos com a presença da ministra Marina Silva. Questionado sobre porque razão há cultos de apenas uma religião nas repartições do Meio Ambiente, Pedro Batista respondeu que “O Ministério do Meio Ambiente disponibiliza sua sala multimídia, mediante agenda disponível, para atividades legítimas de seus servidores e consultores sem discriminação, inclusive de opção religiosa”.

Leia resposta completa do Assessor Especial do Ministério do Meio Ambiente Pedro Ivo Batista.

A bancada dos evangélicos

Desde sua chegada ao poder em Brasília, a senadora petista Marina Silva (AC) esteve ligada à Bancada Evangélica ou Religiosa. Ela se converteu há mais de uma década e foi consagrada missionária da Assembléia de Deus em dezembro de 2004. Em seu gabinete atuam profissionais ligados às igrejas Batista Central de Brasília, Sarah Nossa Terra e ao Movimento Evangélico Progressista. Nos últimos dias 12 e 13 de janeiro, a ministra surpreendeu ao comparecer a um evento sobre o Criacionismo, crença que refuta a teoria da Evolução de Darwin e defende a vida como obra de uma inteligência superior.

A bancada evangélica vem perdendo representantes na Câmara e no Senado. As eleições de 2006 trouxeram baixas inéditas. Uma análise do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar – Diap mostrou que a bancada de deputados federais identificados com cultos evangélicos caiu de 61 para pouco mais de 30 parlamentares.

Conforme o Departamento, parlamentares religiosos começaram a ser eleitos em peso a partir de 1986, quando pastores da Assembléia de Deus impediram que a Igreja Católica aprovasse projeto constituinte que tornaria o catolicismo a religião oficial e única do País. Tudo não passava de boato, mas a bancada se consolidou no Congresso e segue por lá até hoje. Listas atualizadas de seus membros podem ser obtidas no site do Diap e também no site Excelências.

Liberdade de crença

A contratação de um pastor que dirige cultos dentro do MMA tira partido de uma questão mal resolvida no Brasil desde o Século 19. Para Daniel Sottomaior, da organização não-governamental Brasil para Todos, a legislação brasileira ainda é incompleta no tratamento das relações entre Religião, Política e Serviço Público. “Nos Estados Unidos, por exemplo, isso não aconteceria. Lá a lei é muito mais restritiva, não permite símbolos religiosos ou cultos em órgãos públicos”, diz.

No Artigo 5º da Constituição Federal está escrito que “é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias”. Já o Artigo 19º da Carta Magna afirma que “É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público”.

No Incra, por exemplo, cultos religiosos de qualquer natureza ou credo foram proibidos, conforme despacho do Ministério do Desenvolvimento Agrário de abril de 2007.

No ano passado, a ONG de Sottomaior gerou polêmica, ao entrar com uma representação na Corregedoria do Tribunal Regional Federal da 1ª Região e no Ministério Público do Pará contra a “reverência do Judiciário à Virgem de Nazaré”. O argumento era de que o Judiciário não poderia realizar comemorações religiosas porque o Estado Brasileiro é laico desde início da República, em 1890. A Justiça Federal negou o pedido da Brasil para Todos.

Posts relacionados

Comments Disabled (Open | Close)

Comments Disabled To "Fé no Ministério"

#1 Comment By bruno costa On 24/01/2008 @ 8:33 pm

Esse tipo de coisa me dá nojo. O Estado é LAICO e não poderia tolerar de forma alguma nada nem parecido com isso. E que idiotice é essa de conscientizar os “cristãos” para a questão do meio-ambiente?! O sujeito é consultor do MMA e fala uma sandice dessas. Tem de concientizar o cidadão, seja lá qual for sua orientação religiosa (ou a ausência dela)! É inacreditável como o fanatismo, a segregação e o desrespeito às leis vem quase sempre de um cristão, seja qual for sua orientação. Lamentável!

#2 Comment By yuri vieira On 25/01/2008 @ 2:45 am

Quando se diz que o Estado é laico, isso significa tão somente que ele não deve impor uma religião oficial ou uma prática religiosa a seus cidadãos. A liberdade de cada indivíduo manter sua própria crença deve ser garantida, mesmo que esse indivíduo faça parte do governo. (Não vou entrar no mérito desse pastor aí, talvez haja exagero da parte dele, talvez não.) Agora, excluir do Estado tudo o que se refira a não importa qual religião não é defender um “Estado laico”, mas sim defender a pura e simples perseguição religiosa. Ninguém aí disse que os caras impediriam que alguém fizesse um despacho, e eu duvido que o Bruno iria gostar se alguém o fizesse, afinal, ele acharia que tudo não passa de mais uma superstição, como — imagino que seja a opinião dele — como qualquer outro culto religioso. Ou não? Esse Estado laico que proibe toda manifestação de cunho religioso é invenção de franceses, os mesmos habitantes daquele país que, em 20 anos, será totalmente muçulmano. Aí sim veremos, sob a Sharia, o que é misturar religião e Estado.

Sim, Bruno, todo fanatismo, segregação e desrespeito às leis vêm sempre de um cristão, tal como o cristão Osama Bin Laden… Essa afirmativa é apenas uma prova de que vc, Bruno, é mais um “señorito satisfecho” (vide Ortega y Gasset), isto é, um jovencito moderno e muito inteligentinho que, usufruindo de uma civilização defensora dos princípios de liberdade individual oriundos das palavras de Jesus Cristo, senta-se tranquilamente em seu castelinho pós-moderno e ataca a base da própria cultura que garante sua paz para fazê-lo.
Abração!

#3 Comment By bruno costa On 25/01/2008 @ 1:11 pm

Yuri diz: “(Não vou entrar no mérito desse pastor aí, talvez haja exagero da parte dele, talvez não.)” “Talvez”?! Não deixe de entrar nesse mérito, meu caro, é sobre isso que estamos discutindo. E se você tem dúvidas de que esse pastor exagerou, o que muito me admira, é melhor estudar as leis em vigor e, de quebra, ler a Carta sobre a tolerância, do Locke. Nada a ver com perseguição religiosa. É óbvio para qualquer pessoa de bom senso que os assuntos religiosos não podem se imiscuir nos assuntos de Estado. Façam o culto que quiserem, mas NÃO NAS DEPENDÊNCIAS DO MMA, USANDO OS RECURSOS DO MMA, revestindo de cunho religioso ações que deveriam ser exclusivamente políticas! Simples assim. Quanto ao meu posicionamento sobre os cristãos, de fato, deveria ter incluído os muçulmanos radicais também, né? (já me posicionei sobre isso inúmeras vezes.) Desdenho cristãos e muçulmanos radicais e proselitistas. Desdenho toda forma de proselitismo, mesma aquela oriunda de agnósticos e ateus. E eu não disse que “todo fanatismo, segregação e desrespeito às leis vêm sempre de um cristão”, você (propositalmente? não sei.) excluiu o advérbio “quase” ao citar-me. O motivo do “quase” é porque reservei um lugar para todos aqueles malucos que, como os muçulmanos radicais, acreditam que só há um deus (o deles) e que todo aquele que não acreditar nisso deve ser morto. Yuri, meu velho, você não acha que deveria parar de levar tudo para o campo pessoal? Se alguém fala uma coisinha qualquer sobre religião, você logo acha que há uma conspiração, um ataque velado por trás disso, como se quiséssemos minar ou ridicularizar sua fé. O nome disso é mania de perseguição, e é uma psicose. Seus ataques pessoais bem o demonstram. Sobre eles não responderei nada, a não ser que envaideceu-me o jovencito (apesar da minha idade!), e ai, meu calo! doeu-me mais a pecha de “pós-moderno”, eu! eu, que seria capaz de defender Bach com unhas e dentes, até a morte, em meio a uma festa de psy-trance! Eu, que nunca babei à visão de uma instalação na Bienal! E nego, veementemente, que esteja “usufruindo de uma civilização defensora dos princípios de liberdade individual oriundos das palavras de Jesus Cristo”. Acredite nisso se quiser, mas não o imponha aos outros. Acho que o cristianismo também legou coisas boas, sem dúvida. Mas não é o “pai civilizador absoluto do Ocidente”, de jeito nenhum. Esta é minha opinião, com licença. Mas eis-nos aqui, novamente, centrifugando a roupa suja tantas vezes lavada nesse blog. Talvez fosse o caso de buscarmos ajuda em um dos “sete trilhões de planetas habitados nos sete Superuniversos”…
abração, e melhoras!

#4 Comment By filipe On 25/01/2008 @ 1:41 pm

eu odeio o yuri…(sarcasmo)

teve um fato bem curioso aqui no recife esse mês. a secretaria de saúde da prefeitura tá “distribuindo” contraceptivos orais (pílula do dia seguinte) para as mulheres nas festividades pré-carnavalescas.

quanto a eficácia da medida, isso é bem relativo.

mas o engraçado foi presenciar, hoje cedo, o arcebispo de recife/olinda, jose cardoso sobrinho, choramingando no telejornal por conta dos anticoncepcionais:
– É uma iniqüidade, uma atitude imoral, e nesse caso tanto quem pratica quanto quem incita está cometendo crime passível de excomunhão!

excomunhão??????????
sim, excomunhão!!!!!!!!!

ele ainda prometeu ir até a justiça caso a prefeitura sustente a distribuição das pílulas.

será q ele tb tem uma fogueira?

(é incrível como, de uma forma ou de outra, esse pessoal enche o saco)

#5 Comment By paulo paiva On 25/01/2008 @ 7:08 pm

Filipe, se arcebisto te excomungasse, seria algum problema pra vc?

#6 Comment By paulo paiva On 25/01/2008 @ 7:10 pm

* se “o arcebispo”

#7 Comment By yuri vieira On 25/01/2008 @ 8:56 pm

Mania de perseguição? Ataque pessoal? (Bocejo.) Neguinho continua lendo o que escrevo no tom furioso que não está senão em sua própria cabeça…

Leia direito: o jovencito é moderno, o castelinho é que é pós-moderno. (Me refiro ao cavalinho de carrossel usado como decoração, uma coisa bem… bienal.)

Desculpe pela troca do “quase sempre” pelo “sempre”. Mas não alterou a equação. Para você, os cristãos continuam sendo mais vilões que os outros. (O engraçado é que o Ocidente, a civilização cristã, é filhote de dois indivíduos assassinados pela intolerância: Sócrates e Jesus.)

Preferi dar mais ênfase ao seu comentário porque me pareceu mais grave que a notícia. É o indício de um pensamento que grassa por nossa intelectualidade, aquela velha bobagem sobre o “ópio do povo”.

No mais, Deus lhe abençoe…
Abração!

#8 Comment By daniel christino On 25/01/2008 @ 10:56 pm

Não sei não, mas no fundo no fundo todo cristão acha que os que não creêm estão errados. Talvez ele não prejudique as pessoas baseado nesta idéia, mas com certeza, lá no fundo, olha para elas com um arzinho superior, com uma volúpia messiânica. Lá na frente, depois do horizonte, sua verdade prevalecerá. Ele está certo disso e, na acepção correta da palavra, discrimina, ou seja, traça uma linha divisória entre ele, os que crêem como ele e os outros.

Por isso que ser verdadeiramente cristão é difícil. Porque apesar desta superioridade (porque não dizer, moral?) ele deve, de acordo com sua própria religião, amar aqueles que discordam dele; sem, contudo, esperar amor de volta. Conto nos dedos os verdadeiros cristãos que conheci (e, com muito orgulho, sou amigo de um deles). Conto nos dedos aqueles que não usam Deus como uma justificativa de si mesmos e, ao verem seu Deus atacado, vêem a si mesmos atacados. Ou, ao contrário, ao atacar Deus vêem a si mesmos, curiosamente, justificados. Nada há aqui além de um choque de egos travado nos altos vapores de uma teoria da cultura cambeta, desenvolvida pelas metades, costurada, tal colcha de retalhos, com os fios diáfanos das certezas tolas.

#9 Pingback By O Garganta de Fogo » Pato Banton em Jerusalém On 26/01/2008 @ 2:16 pm

[…] das mais diversas crenças em Jerusalém. Dedico-o ao irmão Bruno Costa que insiste em fazer comentários bobinhos neste […]

#10 Comment By filipe On 27/01/2008 @ 11:48 am

paulo,
não teria como ele me excomungar. mas numa situação hipotética, eu acho q tomaria tantos ansiolíticos q morreria de overdose….
abraço

#11 Comment By paulo paiva On 27/01/2008 @ 2:04 pm

Hehehehe!!! Boa essa 🙂

{}