- O Garganta de Fogo - http://blog.karaloka.net -

Morre o Visconde de Sabugosa

Se você tem mais de 35 anos provavelmente assistiu, lá pelo meio da década de 80, ao Sítio do Pica-Pau Amarelo, série de TV inspirada na obra de Monteiro Lobato. Se você, além disso, era um garoto meio nerd apaixonado por tecnologia, ciência e filosofia, seu personagem preferido deve ter sido, certamente, o Visconde de Sabugosa (além, é claro, do Pedrinho, dotado de uma inteligência pragmática realmente genial).

Mas o Visconde era uma enciclopédia de erudição. Inspirado na elite científica britânica (Royal Academy) formava o par oposto com a boneca Emília, fruto da intuição pura. Eu adorava o Visconde pelo seu porte nobre, um tanto didático e professoral (para um moleque de 5ª série, perfeito) e pelo modo como acessava os problemas de modo analítico e racional. Visconde de Sabugosa foi o primeiro intelectual que conheci.

Crianças geralmente confundem ator e personagem e comigo não foi diferente. Quando, mais tarde, decidiram mudar o ator perdi o entusiasmo com a série. Estava crescendo, também. Minha memória afetiva, entretanto, plasmou a figura do personagem em André Valli. Para mim não há outro Visconde, apenas aquele feito pelo André. O original.

Diz a matéria do G1 [1] que ele foi diagnosticado com câncer há apenas um mês. Como teria reagido Visconde? Teria procurado informações na enciclopédia, analisado a situação e partido em mais uma aventura, agora em busca de uma salvação? Como reagiu o ator? Não sei. Deve ter sido difícil. Quem dera pudéssemos apanhar uma outra espiga de milho e devolver-lhe, num passe de mágica deliciosamente anticientífico, a vida. Descance em paz, Visconde/André. As sementes que Lobato lhe colocou na boca – e para as quais você foi forma e adubo – ainda estão a germinar por aqui. Num vasto milharal…

Posts relacionados

Comments Disabled (Open | Close)

Comments Disabled To "Morre o Visconde de Sabugosa"

#1 Comment By yuri vieira On 20/06/2008 @ 7:44 pm

Pois é, e no meu caso, para piorar, minha primeira escola se chamava “Jardim Escola Visconde de Sabugosa”. (Aliás, a mesma escola paulistana em que estudava a Ana Paula Arósio.)

Do Sítio, eu me lembro particularmente da história do Minotauro, do Reino das Águas Claras, das risadas do Tio Barnabé e do Saci. Eu só não fui mais fissurado no programa porque sou meio Hitchcock em certo aspecto: um bom filme tem de ter uma mulher bonita e nem a Narizinho, e muito menos a Emília, me atraíam. Ainda bem que apareciam umas figuras interessantes vezenquando. E que na minha escola tinha a Ana Paula Arósio…

Quanto a salvar o ator, Daniel, não se preocupe: Djísus já deve ter dado o CTRL+S. (Ou Command+S, vai saber, de repente Ele prefere o Mac.)
{}’s

#2 Comment By daniel christino On 21/06/2008 @ 5:23 pm

Quem diria…minha primeira escola foi o Educandário Professor Pardal. Humm…