Arquivo por autor




06/10/2006

Saiu pela culatra

yuri vieira, 1:23 pm
Filed under: Imprensa,Podcast e videos,Política

Ainda sobre o artigo fake do Carlos Chagas a respeito da tal “Sociedade dos Amigos de Plutão”: o tiro saiu pela culatra. O cara, conforme afirmei, quis brincar com os limites entre realidade e ficção ao mostrar o quão absurdo é o atual estado de coisas criado pelo PT, mas acabou é ridicularizando alguém que pretendia combater essa mesma situação de corrupção generalizada. O Daniel, que contribui neste blog, afora mil comentaristas, vieram criticar e/ou tirar o sarro do meu post – fato que já comentei e esclareci – e isso não me abalou em nada: não sou um chefe de redação com repórteres na rua para confirmar cada notícia. Bobagem. O pior mesmo é que essa onda não atingiu apenas este escritor blogueiro, mas até mesmo um senador da república – Heráclito Fortes. A mentira de Carlos Chagas acabou por servir ao PT.

05/10/2006

Detetives no Second Life

yuri vieira, 3:19 am
Filed under: livros,Second Life,sites

As pessoas levam tão a sério seus relacionamentos no Second Life – e ficam tão paranóicas devido ao excesso de liberdade reinante ali dentro – que há inclusive detetives particulares (private investigators) passíveis de serem contratados nessa realidade virtual. Em troca de alguns Linden Dollars, você pode, por exemplo, contratar os detetives Loki Fool e Princess Pierterson, da agência de investigadores Millennium, e descobrir onde afinal anda sua (ou seu) namorada(o) ou esposa(o) virtual. As brigas podem ser homéricas, afinal, as pessoas por trás dos avatares são gente de carne e osso. Aliás, desde criança eu sempre quis ser um detetive. Cheguei a criar a comunidade Manual do Detetive no Orkut. E também a do Manual do Espião. Ambas em homenagem a esses dois livros da editora Abril que eu tanto curti na infância. Bem, no SL eu já sou espião. Tenho tantos avatares… Esse mundinho digital está cada dia mais interessante…

P.S.: Já estou há tanto tempo no SL que minha barba até cresceu…

Não vejo a hora…

yuri vieira, 1:51 am
Filed under: Imprensa,Política

Não vejo a hora de o Gerarrrrdo Alckmin ganhar essa eleição. Tô louco de vontade de começar a descer a lenha nele. Pena que o Lula é bilhões de vezes pior, o que faz com que a gente deva detoná-lo antes. Essa de o Alckmin dizer que é mais esquerdista que o Lula – visando, é claro, angariar eleitores entre os eleitores da eterna presidente de DCE Heloísa Helena e do meu ex-ReiThor Cristóvam Buraco – seria cômica caso sua mentira não tivesse uns pingos de verdade. Embora não tanto quanto o PT, ele é esquerdista e estatista sim. No entanto, diz ele que seu “apreço à democracia” é que prova sua posição mais à esquerda. Muito engraçado! Alguém duvida que Stalim, Fidel Castro e Chávez estão mais à esquerda que Lula? E isso representa o “apreço deles pela democracia”? Caramba, realmente levaremos anos e anos para fazer uma faxina no Brasil. Bom, primeiro vamos tirar a sujeira grossa, ou seja, o Lula e sua corja totalitarista. Depois a gente pega a flanelinha, um Veja multi-uso e dá um jeito nesses tucanos otários.

Reinaldo Azevedo é lido no Senado

yuri vieira, 1:17 am
Filed under: Imprensa,Podcast e videos,Política

O Senador Antero Paes de Barros usou texto do Reinaldo Azevedo para criticar a defesa que Lula apresentou ao TSE referente à sua responsabilidade no caso do dossiê.

  • 1ª parte do discurso do senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT), feito às 18h24. Aparteante: Leonel Pavan (PSDB-SC).
  • Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

  • 2ª parte do discurso do senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT), feito às 18h24. Aparteantes: Heráclito Fortes (PFL-PI), Romeu Tuma (PFL-SP).
  • Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

PT contra Boris Casoy

yuri vieira, 1:01 am
Filed under: Imprensa,Política

Trecho de entrevista concedida por Boris Casoy a Rodrigo Cardoso, da Isto É (via Gabeira):

Saiu por não fazer um Jornal Nacional ou por pressões políticas?
Não sei. Formalmente é isso (não querer fazer um JN). O resto (as pressões) passa pela cabeça. Não sou bobo, mas não posso afirmar. Houve uma tentativa de me amordaçar. Mas vai acabar.

Como vê a liberdade de imprensa no governo Lula?
Esse governo pressionou a Record (para demiti-lo). Foram várias pressões e a final foi do Zé Dirceu. Eram três assuntos que eles (governo) não queriam nem que se tocasse. Caso Banestado (remessa ilegal de dinheiro para aplicações no Exterior por meio do banco), o compadre do Lula, Roberto Teixeira (advogado da Transbrasil, acusado de operar esquema de arrecadação de dinheiro junto a prefeituras do PT) e o assassinato do (ex- prefeito de Santo André) Celso Daniel. Eu insistia que acabariam em pizza.

Houve ameaça direta a você?
Não. Houve o telefonema do Zé Dirceu (para a Record). A diretoria me pôs a par: “Ele disse que vai prejudicar a Record e você pessoalmente se não parar”. Essa foi a última (ameaça)… vinha uma série. O Zé Dirceu caiu em 13 de fevereiro, meu aniversário. Depois que ele caiu, as pressões foram reduzidas. As ameaças (aconteceram) direto para o presidente da Record, que era o Dênis Munhoz.

Outro político acenou com ameaça?
Nós recebemos um relatório do diretor do escritório de Brasília da Record, que participou de uma reunião em Brasília – as emissoras acertavam questões de publicidade com o governo. Dizia: “Olha, com o Boris Casoy não dá para ter publicidade”. Me contaram ainda que o (Luiz) Gushiken (ex-secretário de Comunicação) tinha insinuado para o presidente da Record: “Com o Boris lá fica difícil o relacionamento com vocês”. Houve telefones de gente da bancada evangélica: “Olha, o Zé Dirceu reclamou. Isso atrapalha a gente”.

Do que os políticos reclamavam? (Continua…)

Nossas visitas

yuri vieira, 12:24 am
Filed under: Cotidiano,este blog

Estas eleições deram uma alavancada radical nas visitas deste site. Nossa média anterior oscilava entre 900 e 1100 visitas diárias. Esta semana a média subiu para 2800 visitas/dia e, hoje, recebemos um total de 8951 visitas com 14395 páginas lidas. Ainda bem que fizemos o upgrade do nosso serviço de hospedagem. Podem vir quentes que nossa taxa de banda ainda está fervendo…

04/10/2006

Licença para roubar

yuri vieira, 11:49 pm
Filed under: Imprensa,Política

O agente 007 tem licença para matar. No Brasil, segundo o jornal espanhol ABC, os eleitores brasileiros estão concedendo, através do voto, uma “licença para roubar”. Eles se referem, evidentemente, aos votos recebidos por Lula, votos estes emitidos de forma a provar que boa parcela de nossos eleitores são completamente desprovidos de senso moral. Como se a manutenção dum panaca desses não fosse por si mesma uma desgraça suficiente, votar em Lula agora também é queimar o filme dos brasileiros lá fora. Ê povinho bunda!

A CPI das ONGs

yuri vieira, 11:26 pm
Filed under: Podcast e videos,Política

O pedido para instalação da “CPI das ONGs” já possui as assinaturas necessárias no Senado. “Mas o autor da idéia, senador Heráclito Fortes (PFL-PI), volta a confirmar que só entrega o pedido de instalação da comissão após as eleições.” Ouça esta reportagem de Sérgio Vieira para a Rádio Agência Senado.

    Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Igor Falecki, o Mozart da bateria

yuri vieira, 2:01 pm
Filed under: extraordinárias,música,Podcast e videos

Esse garoto é um fenômeno. Tem apenas quatro anos de idade, mas parece tocar bateria há pelo menos vinte anos. Espantoso. Ainda não sei de onde ele é, mas imagino que seja russo ou de algum país do leste europeu. Ele tem o completo domínio do instrumento, do ritmo. Toca sem qualquer tensão no rosto, como se meditasse num brinquedo. Tão novo, há de ser totalmente intuitivo, mas toca com a técnica de quem estudou anos a fio. Bom, já estou falando demais. Eis o Mozart da bateria.

E tem mais: (Continua…)

Veadagem de esquerda

yuri vieira, 11:57 am
Filed under: escritores,Política,sites

Do sempre imperdível Olavo de Carvalho:

Cabeça de comunista é assim. Não se contenta com a perversão. Parte logo para a inversão. E não estou falando de inversão sexual, que é um fenômeno corriqueiro na sociedade. Comunista não se satisfaz com tão pouco: quer praticar veadagem é com o traseiro dos outros. O traseiro da pátria. O traseiro da humanidade.

Leia o artigo completo.

Se as drogas fossem legalizadas

yuri vieira, 8:05 am
Filed under: Cotidiano,especulativas,Podcast e videos,Política

Um documentário que especula sobre quais seriam as consequências da legalização do comércio e do uso de drogas.


.

Skidmore: “Lula é um coitado”

yuri vieira, 7:13 am
Filed under: Imprensa,Política

Eis uma entrevista cedida pelo brasilianista Thomas Skidmore ao jornalista Marcos Graciani, e publicada na revista Amanhã:

O brasilianista Thomas Skidmore compara o presidente Lula a Jânio Quadros e Collor (“eram todos loucos”) e garante: só uma profunda reforma política será capaz de livrar o país das maluquices.

Já se vão 37 anos desde que Thomas Skidmore começou a estudar o Brasil. Natural de Ohio, nos Estados Unidos, Skidmore migrou para o calor do Rio de Janeiro no início dos anos 60 e, logo depois do golpe militar, lançou seu primeiro livro: Politics in Brazil 1930-1964: An Experiment in Democracy.

A obra se tornou um clássico entre os “brasilianistas” – como são conhecidos os estrangeiros que estudam o Brasil. Hoje, aos 73 anos, ele dirige o Centro de Estudos Latino-Americanos da Universidade de Brown, nas proximidades de Boston. Se o conhecimento acumulado na carreira foi suficiente para entender o país? “Só às vezes”, responde ele, rindo.

“Aí o Brasil elege um louco e não se entende mais nada”, arremata nesta entrevista concedida à revista AMANHÃ.

Na posição de quem já estudou exaustivamente a história político-econômica do Brasil, suas crises e seus presidentes, como o senhor avalia o desempenho do presidente Lula?

Eu acho que na comparação com os outros presidentes, Lula é uma tragédia. Ele deixou a impressão de que a corrupção penetra em todas as instâncias do governo. Simplesmente abalou a legitimidade do Planalto perante o público. É uma pena. Lula começou com muitas idéias boas e com muito apoio popular.

Mas sua base de governo acabou buscando o caminho errado para comandar a selva do Congresso: a propina. Talvez ele ache que isso tenha sido feito por todos os presidentes, e é bem possível que esteja certo. O problema é que coisas como o “mensalão” vieram à tona na gestão dele, e não nas anteriores.

A corrupção é uma parte indissociável da política brasileira?

(Continua…)

Secos e Molhados

yuri vieira, 5:24 am
Filed under: música,Podcast e videos

Eu acho que estava sentado, aos dois anos de idade, diante da TV durante essa apresentação dos Secos e Molhados. Que coisa espantosa.

Logo após Shakespeare

yuri vieira, 4:37 am
Filed under: Educação,literatura,livros,sites

A Tatiana Ribeiro, uma amiga de Brasília, me enviou esse link da página de eBooks do site Universia, “uma rede de 985 universidades”. Aproveite e aprenda a organizar sua biblioteca em ordem alfabética: meu livro vem logo após Shakespeare. (Hehehe.)

Aliás, caso queira baixar meu eBook (PDF), sugiro que o faça de meu próprio site, já que ali se encontra em sua última revisão e com nova capa e ilustrações feitas por Sérvio Túlio Caetano.

03/10/2006

O sindicalista Lula

yuri vieira, 3:57 am
Filed under: Imprensa,Política

Carta de um leitor (confira aqui) à revista Época N.437:

Já que Lula não sabe de nada que acontece em seu palácio, será que ele lembra as falcatruas que fazia ao negociar greves no ABC? Fui funcionário da Prensas Schuler, que entrou em greve em 1987. Depois de alguns dias de paralisação, os diretores ofereceram os 15% solicitados pelos funcionários por meio do sindicato. Então, o senhor Lula subiu no carro de som e anunciou que o máximo que havia conseguido era 8% de aumento e que, na opinião dele, deveríamos aceitar e voltar ao trabalho. Onde foi parar a diferença do percentual?

02/10/2006

O Brasil ainda tem jeito

yuri vieira, 10:29 pm
Filed under: Avisos,Economia,Política

Serei sucinto. Fato: mais da metade dos eleitores brasileiros NÃO querem que o Lula se reeleja. Fato: a imensa maioria dos eleitores de Lula se encontra entre a parcela mais desinformada da população, que também é – e isso não é uma coincidência – a parcela mais pobre, a que tem menos acesso às mídias em geral e à educação. Fato: há muito intelectual, militante e agitador por aí também, mas são uma minoria se comparados ao grosso desses eleitores. Fato: por mais que a classe média tenha empobrecido, ela ainda é a dona do voto de Minerva.

Fato: as políticas do PT e da esquerda em geral acabam por manter a população pobre atolada em sua pobreza, haja vista os mil e um tipos de “esmolas” que por um lado incentivam a leseira geral, e por outro a sangria da parcela produtiva da população através de impostos e de leis trabalhistas paralisantes. Fato: se houvesse menos impostos, mais gente poderia investir, mais empregos seriam criados. Fato: se as leis trabalhistas não fossem tão irracionais, muita gente, inclusive donas de casa, empregaria alguém hoje mesmo. Fato: uma pessoa despreparada e imoral como Lula só se mantém no poder devido à identificação irracional que seus eleitores pobres tem com sua imagem de vencedor e devido à falsa idéia de que “ele é melhor para o povo por ter sido povo”. Fato: qualquer um que tenha nascido ou se enraizado no Brasil faz parte do povo brasileiro.

Fato: Hugo Chávez, o ditador venezuelano, só conseguiu se manter no poder porque lá o número de pobres superou o número de representantes da classe média. Fato: todo pobre quer no mínimo tornar-se classe média, quer prosperar. Fato: nenhum pobre conseguirá tornar-se classe média num país sem livre mercado, com impostos altíssimos e com leis trabalhistas imobilizantes. Fato: o Brasil nunca cresceu tão pouco. Fato: um Estado nunca usa seu próprio dinheiro, porque nada produz (daí os impostos), e, quando possui estatais, estas, em geral, são fontes de recursos para corrupção e não para a prosperidade. Fato: o PT levou a estrutura de um sindicato para dentro do governo tornando-o uma verdadeira máfia a serviço da revolução defendida pelo Fóro de São Paulo (vide entrevista de Wagner Cinchetto na revista Época).
(Continua…)



Página 20 de 67« First...10...192021...3040...Last »

Add to Technorati Favorites



Blogarama - The Blog Directory








64 queries. 0,984 seconds. | Alguns direitos reservados.