Arquivo por autor




02/10/2008

Arte no Second Life

yuri vieira, 5:58 pm
Filed under: Arte,cinema,fotografia,HQs,Second Life

Enquanto alguns acham que o Second Life não passa de um joguinho, jovens artistas estão usando o programa para criar histórias em quadrinhos, animações e fotos/pinturas altamente sofisticadas.
_______

Cartaz da exposição “Rinascimento Virtuale (Renascimento Virtual)” no Museu de História Natural de Florença, Itália como parte do Festival della Creatività:

Uma animação de Tracechops (machinima):

Uma HQ de Velvet Flytrap para a After Hours Magazine:

Um retrato da Olí­via Palito, de Axelia:

Pois é, onde quer que você esteja (ainda que seja num mundo virtual), Zeit ist Kunst.

29/09/2008

Visões do Second Life 1

yuri vieira, 7:47 am
Filed under: Arte,Second Life

Por Distressed Jewell.

26/09/2008

Enquanto isso, em Milão…

yuri vieira, 2:29 pm
Filed under: cinema,Humor,Podcast e videos

Sacha Baron Cohen (Borat) invade um desfile para gravar cenas do seu novo filme: Bruno: Delicious Journeys Through America for the Purpose of Making Heterosexual Male. Para mais detalhes do desfile, e da prisão de Sacha, clique aqui.

23/09/2008

Os Cientistas – por John Cleese

yuri vieira, 8:30 pm
Filed under: Ciência,Humor,Podcast e videos,Religião

Alguém aí me enviou este vídeo — o Paulo? o Pedro? (ou será que vi n’O Indivíduo ou coisa assim?) — enfim, uma ótima tiração de sarro. Do podcast do John Cleese.

16/09/2008

SNL: Tina Fey e Sarah Palin

yuri vieira, 11:42 pm
Filed under: Humor,Podcast e videos,Política

A Tina Fey conseguiu fazer uma paródia incrível da Sarah Palin. A “Hillary Clinton”, completamente histérica, também está ótima. (Muito boa a parte em que a “Sarah Palin” diz que o famigerado aquecimento global ocorre porque Deus está abraçando a Terra mais apertadinho.) No último Saturday Night Live:

11/09/2008

Chuck Norris e Sarah Palin

yuri vieira, 2:09 pm
Filed under: Humor,Imprensa,Política

Recebi, via Human Events, um artigo do Chuck Norris (!!) no qual ele cita o Sarah Palin Facts, um site com o mesmo espírito do Chuck Norris Facts, para quem não sabe, uma das fontes de todas aquelas frases engraçadas do tipo “Não há botão Ctrl no computador do Chuck Norris. Chuck Norris está sempre no controle”. Ou ainda: “Chuck Norris está processando o MySpace por este ter tomado o nome que ele dá a tudo o que está ao seu redor”.

Dois dos “fatos” prediletos do Chuck Norris referentes à Sarah Palin:

“Uma vez, Sarah Palin esculpiu, num bloco de gelo, um retrato da Mona Lisa usando apenas seus dentes.”

“Sarah Palin é corajosa e valentona o bastante para barbear o Chuck Norris — e enfrentar seu terceiro punho disfarçado de queixo.”

Os meus prediletos:

“A Sarah Palin é a razão pela qual as bússolas apontam para o Norte.”

“Sarah Palin foi expulsa do Survivor por matar um homem e comer suas entranhas.”

“Certa vez, a Morte teve uma Experiência-de-quase-Sarah-Palin.”

“Na verdade, a Sarah Palin não tem sotaque — há apenas uma distorção na transmissão telepática feita diretamente do cérebro dela ao seu.”

Para quem ainda não entendeu o desespero dos Democratas, basta assistir ao discurso da Sarah Palin. (Ou ler a sua tradução segundo a Folha de São Paulo.)

7 anos

yuri vieira, 1:40 am
Filed under: Cotidiano,memória

Apenas para lembrar que três brasileiros também morreram no atentado ao World Trade Center: Ivan Kyrillos Fairbanks Barbosa, Anne Marie Sallerin Ferreira e Sandra Fajardo Smith.

05/09/2008

Papai Estado

yuri vieira, 11:32 am
Filed under: Imprensa

Thomas Sowell:

“Algumas pessoas consideram errado dizer às crianças que existe Papai Noel, mas, no entanto, acham certo dizer aos adultos que o governo pode dar a todos coisas que eles não podem conseguir por si mesmos. Acreditar em Papai Noel é, aparentemente, ruim às crianças, mas bom para adultos.”

02/09/2008

Manuelzão relembra Guimarães Rosa

yuri vieira, 8:19 am
Filed under: escritores,literatura,livros,Podcast e videos

Primeira parte:

Segunda parte:

Terceira parte:

30/08/2008

Otto Lara Resende entrevista Nelson Rodrigues

yuri vieira, 5:50 pm
Filed under: escritores,literatura,Podcast e videos

Primeira parte:

Segunda parte:
(Continua…)

29/08/2008

O Rolex e o Celular

yuri vieira, 3:28 pm
Filed under: cinema,literatura,Política

Digamos, por motivos de pura ironia, que seu nome era Christian, uma vez que se mostrou tão irritado — em outra conversa velha de um ano, que agora não vem ao caso — ao tratar das “desprezíveis” raízes cristãs (the christian roots) do Ocidente. Christian, um diretor de cinema brasileiro, basicamente de curtas-metragens, me foi apresentando como sendo curador de um relevante festival de cinema do Rio de Janeiro. “Não se preocupe”, me disse, “pelo que ouvi falar a respeito do seu filme, com certeza irei gostar muito”. Eu não estava preocupado, mas quis saber o que ele ouvira. “Ué, bróder, me disseram que o filme era uma porrada no estômago. Fiquei curioso. Se eu curtir, ele poderá ser selecionado pro meu festival.” Estávamos na festa de encerramento de mais uma edição da Goiânia Mostra Curtas, taças de vinho à mão, enquanto, ao nosso lado, uma fila se formava para o bufê que já começara a ser servido. Era noite e o pátio da Secretaria de Cultura estava abarrotado de cineastas, atores, políticos, empresários e culturetes em geral, todos muito satisfeitos em participar de um evento do gênero. Era como se uma atmosfera cosmopolitana tivesse subitamente descido sobre a cidade. Nada como testemunhar que o cinema goiano, em particular, e o brasileiro, em geral, parecia ter finalmente tomado impulso — muito embora não se soubesse exatamente em qual direção…

O rega-bofes patrocinado involuntariamente pelo contribuinte seguia seu curso, enquanto eu, Christian e o também cineasta João Novaes prosseguíamos rindo e conversando sobre temas diversos. A certa altura, lembrando-me da polêmica recente a respeito do sucesso do longa “Tropa de Elite”, decidi indagar:

“E aí, Christian, você gostou do Tropa de Elite? Seria interessante saber de um cineasta carioca se o filme afinal é fiel ou não à realidade.”

O cara mudou de cor instantaneamente, ficou branco, em seguida vermelho, então franziu o cenho e começou a disparar mil petardos contra o filme. Falava na velocidade de uma metralhadora, uma dessas que os traficantes costumam usar nos morros. Mais baixo que eu, Christian às vezes me olhava por cima dos óculos, o que tornava suas sobrancelhas mais ameaçadoramente expressivas. Dizia que o “Tropa” era o filme mais mentiroso e ridículo de todos os tempos, uma enganação com DNA hollywoodiano à qual apenas a massa estúpida poderia dar algum crédito.

“Acho que então faço parte da ‘massa estúpida'”, comentei, “porque achei o filme excelente.” (Continua…)

26/08/2008

Vinicius de Moraes e Tom Jobim bêbados

yuri vieira, 11:17 am
Filed under: escritores,Humor,música,Podcast e videos

Camus vai ao futebol

yuri vieira, 11:02 am
Filed under: escritores

25/08/2008

Submediocridade acadêmica

yuri vieira, 5:48 am
Filed under: Educação,Política

Um lado especialmente deplorável do fenômeno é que, como a busca da segurança psíquica é às vezes mais forte do que os dois motivos políticos acima citados, o esprit de corps da submediocridade acadêmica se estende, por automatismo, até aos membros não esquerdistas (ou não muito esquerdistas) da comunidade. Não podendo aderir ativamente à política dominante, eles partem para a adesão passiva, refreando toda conduta verbal que dê sinal de direitismo, omitindo qualquer citação a autores tidos por inconvenientes ou, nos momentos extremos, assinando um ou outro manifesto de esquerda, naturalmente pelos motivos mais apolíticos que lhes ocorram no momento.

23/08/2008

Poesia, Arte e Mito

yuri vieira, 6:38 am
Filed under: literatura

Preste muita atenção:

“Quando a poesia exprime os mitos que a tradição lhe propõe, ela não é autônoma, não tem em si a mesma soberania. Ela ilustra humildemente a narrativa cuja forma e sentido existem sem ela. Se é obra autônoma dum visionário, ela define aparições furtivas que não tem a força de convencer e não têm verdadeiro sentido senão para o poeta. Assim, a poesia autônoma, fosse ela aparentemente criadora do mito, não é em última análise senão uma ausência de mito. De fato, este mundo em que vivemos já não engendra novos mitos, e os mitos que a poesia parece fundar, se não são objetos de fé, só revelam finalmente o vazio: falar de Enitharmon não revela a verdade de Enitharmon, é confessar mesmo a ausência de Enitharmon neste mundo a que a poesia o chama em vão.”
Georges Bataille, em “A Literatura e o Mal”.

E isto ocorre com todo e qualquer gênero artístico. A arte, em suma, deve fincar raízes no Mito e este, assim como toda energia consumida na Terra vem do Sol, recebe sua vitalidade de fora deste mundo…

22/08/2008

No quiero ser un ciudadano

yuri vieira, 2:35 pm
Filed under: música,Podcast e videos,Religião

Neste áudio, Facundo Cabral explica, com muito humor, como chegou a conhecer Cristo graças a uma prostituta (“Cardo Seco”). Em seguida canta No quiero ser un ciudadano.



Página 3 de 67« First...234...1020...Last »

Add to Technorati Favorites



Blogarama - The Blog Directory








65 queries. 1,536 seconds. | Alguns direitos reservados.