O Garganta de Fogo

blog do escritor yuri vieira e convidados…

Categoria: Cotidiano Page 20 of 58

Fedor e Fluoxetina

A fluoxetina começou a fazer efeito. A raiva passou, a ejaculação deixou de ser precoce. E ele quis um poema assim, fácil como a fluoxetina; fácil como mentir para os pais. Algo que ele pudesse ler em voz alta, num almoço de domingo. Ligou o computador, escreveu sobre as flores, o riso das crianças, as curvas deliciosas das mulheres. Mas o diabo lhe apareceu e disse: “Não te precipites, rapaz. Ainda não é a tua vez.” E, súbito, ele lembrou que sua mãe fedia. Bastou pensar na mulher para o poema nascer, fácil como uma ansiolítico, mas agora fétido como uma mãe mesquinha. Obviamente não mostrou os versos aos pais. Mostrou aos amigos, e todos se perguntaram: “Meu Deus, será que ela fede mesmo?” Era verdade, a mulher fedia, e nem toda a fluoxetina do mundo podia esconder aquele fedor.

Nossas visitas

Estas eleições deram uma alavancada radical nas visitas deste site. Nossa média anterior oscilava entre 900 e 1100 visitas diárias. Esta semana a média subiu para 2800 visitas/dia e, hoje, recebemos um total de 8951 visitas com 14395 páginas lidas. Ainda bem que fizemos o upgrade do nosso serviço de hospedagem. Podem vir quentes que nossa taxa de banda ainda está fervendo…

A minha previsão

Informo-lhes que já deixei registrado e lavrado no 39º Cartório de Registro Civil (Rua Antônio Bicudo, 49, Vila Madalena) que, em breve, alguém postará neste espaço a informação a seguir:

O vidente Juscelino de Tal registrou em cartório há 3 anos que em setembro, talvez outubro, de 2006 ocorreria um acidente de proporções gigantescas com um Boeing 737-700 [num pequeno erro, ele se esqueceu de prever que seria um 737-800] da companhia aérea Gol. No texto, ele diz que um jato Legacy da Embraer, que transportaria um jornalista norte-americano de nome Joe, ou Joseph, Sharkey, se chocaria contra o Boeing, mas conseguiria pousar praticamente intacto em plena Amazônia. Sorte não compartilhada pelo Boeing, que cairia no Parque Nacional do Xingu [outro pequeno e quase imperceptível desvio de previsão, pois a queda foi em uma área anexa].

O informe dirá ainda que o altruísta vidente havia encaminhado diversas cartas à companhia aérea durante estes últimos anos, a última delas no dia 7, informando-a de suas previsões.

A ser decretado o fim do limbo

Informo às almas gargânticas e suas almas leitoras uma importante decisão a ser tomada pelo papa Bento XVI, algo que definitivamente mudará para toda a eternidade as pós-vidas dos pobres seres pagãos. Do Globo, que tirou do Times londrino:

Bento XVI deve abolir o limbo, e crianças não-batizadas poderão ir para o paraíso

O Globo Online

Um jornal britânico, o “Times”, publicou reportagem sobre uma possível decisão do Papa Bento XVI que surpreenderá os católicos: ele deve abolir o limbo e anunciar a decisão nesta semana. Assim, crianças não-batizadas poderão ir para o paraíso, pois as almas dos mortos terão apenas três destinos possíveis: paraíso, inferno e purgatório.

O jornal diz que a decisão já foi tomada por uma comissão de 30 teólogos reunidos no Vaticano.

O limbo é o espaço em que, para o catolicismo, estão as almas das pessoas que não foram batizadas e não têm outro pecado que não o original e as almas dos justos que, mesmo sem pecados cometidos, não puderam ver a ascensão de Cristo ao Paraíso, tal como fizeram Abraão, Isaac e Jacó.

Se as drogas fossem legalizadas

Um documentário que especula sobre quais seriam as consequências da legalização do comércio e do uso de drogas.


.

Ball-cat

Ainda o Orkut

Essa confa entre o Orkut e o Ministério Público brasileiro está causando discussões enormes lá fora. Veja aqui, aqui e aqui.

Entre outros, gostei deste comentário:

For those playing at home: we just learned why Google is hesitant to build data centers in countries that have weaker protection for freedomes than does the US.

Valeu, gente!

Já trabalhei em zona eleitoral, quando eu morava em Belo Horizonte. Trabalhava com prazer, primeiro porque ser útil dá prazer, e depois porque eu estava ajudando a viabilizar uma idéia que me agrada muito: a democracia. Já que um país precisa de governantes, é bom que possamos ter alguma influência sobre eles. E a democracia não depende apenas de jornalistas que escrevem artigos falando bem dela. Não depende apenas de professores que nos explicam como ela foi criada, e, por último, não depende apenas dos franceses que a conceberam e a colocaram no papel. Nenhuma idéia subsiste sem que trabalhemos por ela. As idéias nascem no cérebro (ou no coração) mas só se tornam coisas por meio de mãos humanas. Por isso a democracia depende radicalmente daqueles que hoje não estão tomando sorvete, não estão no zoológico com os filhos, não estão fazendo um trabalho da faculdade, não estão almoçando na casa da sogra — estão nas zonas eleitorais, prestando informações, anotando números em cadernos, pedindo nossas assinaturas. É divertido pensar que se todos eles resolvessem faltar ao trabalho hoje, simplesmente não haveria eleição.

Por isso, quando fui votar, fiz um pequeno happening. Apertei a mão do sujeito que me atendeu, e disse: “Obrigado por trabalhar pela democracia”. Ele riu meio sem graça. Talvez ele ainda não tivesse se dado conta de que a democracia precisa do trabalho dele. Talvez ele trabalhe apenas porque não pode mudar uma lei. Mas hoje ele vai pensar sobre isso, e talvez na próxima eleição ele trabalhe com mais prazer, sabendo que ajuda a viabilizar uma idéia fundamental para todos nós. É graças a pessoas como ele que podemos escolher nossos governantes, mesmo que seja para depois nos arrependermos. Por isso, vou pedir licença ao Yuri para fazer no saite dele uma coisa meio ridícula, como se isso aqui fosse o Domingão do Faustão:

Quero agradecer às pessoas que trabalham em zonas eleitorais. Gosto muito do meu direito de escolher meus governantes e legisladores, e, sem elas, isso não seria possível.

Valeu, gente!

E não fiquem reclamando. O almoço da sogra não vai fazer tanta falta assim.

Eleições – update

E vamos lá!! Alguns dados da apuração vão desmistificando as teorias de campanha. A idéia, por exemplo, de que Lula não contava com votos no Sudeste se dilui. Com 40,62% dos votos apurados, a diferença entre Lula e Alckmin é de pouco mais de 1% (Lula 43,51%; Alckmin 44,90%).

Eleições 2006

Caros Leitores, até agora confirma-se a previsão de 2º turno para a presidência da república. Segundo dados do Sistema de Consulta do Resultado das Eleições do TSE, Lula tem 46,98% dos votos apurados até agora, enquanto Geraldo Alckmin tem 43,09%. Se Lula atingir mais do que 50% não haverá segundo turno. Contudo, a apuração no Nordeste e Norte do Brasil – maior nicho de votos do Lula – ainda não chegou a metade. Aguardemos.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén