O Garganta de Fogo

blog do escritor yuri vieira e convidados…

Categoria: Política Page 2 of 83

A democracia dos Black Panthers

Será que o Willian Bonner falará disso no Jornal Nacional de hoje? Duvido!

Não foram poucos os casos de agressões a republicanos, embora a mídia só tenha achado interessante noticiar um SUPOSTO “kill him” num comício de Sarah Palin, enquanto os Panthers desciam o sarrafo em que vestia uma camisa da campanha republicana.

Enfim, os ânimos dos Panthers já estão exaltados antes mesmo da eleição, imaginem o que acontecerá com uma vitória de McCain.

A apuração dos votos nos EUA

Clique aqui para visualizar o mapa ampliado.

Batmaccain X Coringama

A imagem é de um amigo cartunista que prefere não se identificar. Seu comentário:

“Esta foto saiu na capa da Folha ontem. Confesso que não foi meu desejo inicial expressar uma opinião política com o meu retoque… A associação estética veio primeiro. O queixo quadrado do Mccain e o rosto sorridente e mercuriano do Obama é que me sugeriram, quase impuseram, a lembrança dos dois personagens. Talvez os significados acabem se encaixando depois…”

batmaccain e coringama

batmaccain e coringama

¿Por qué no te callas, Lula?

Lula é vítima de pegadinha na Espanha. (Via Gafanhoto.)

Pinocchio Hussein Obama

Goiânia, campeã mundial

Da revista Isto É Dinheiro:

Brasil tem as cidades mais desiguais

O relatório “Estado das Cidades no Mundo 2008/2009”, divulgado na semana passada pela Agência das Nações Unidas para a Habitação, apresentou dados alarmantes referentes ao Brasil. Segundo o estudo, as cidades brasileiras têm hoje as maiores desigualdades de distribuição de renda no mundo. Pior ainda: Goiânia (GO) é a campeã mundial, seguida de Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza e São Paulo. Acompanhe a seguir os principais dados da pesquisa.

• As Nações Unidas utilizam o coeficiente Gini, indicador que mede a concentração de renda de um país e que aponta desigualdade maior à medida que se aproxima do número 1. No ranking, Goiânia obteve Gini 0,65, o maior do mundo. Segundo a ONU, a linha de alerta começa em 0,4.

29% da população urbana do Brasil vive em favelas. Entre as cidades brasileiras, o Rio de Janeiro é a recordista, com índice de 40%. Na América Latina, 27% da população habita moradias consideradas inadequadas.

• Metade da população mundial vive atualmente em cidades. Em 2040, esse índice pode chegar a 70%.

São Paulo é a quarta megacidade do planeta, com 18,8 milhões de habitantes. Projeções da ONU indicam que a capital paulista será a segunda maior cidade do mundo em no máximo 20 anos.

• O inchaço das grandes cidades aumenta os riscos ambientais. Se nada for feito, a ONU atribui 58 mil mortes prematuras por ano à poluição do ar nas áreas urbanas da América Latina.

Elite

Do blog de Guillherme Fiuza:

Matou a política e foi ao cinema

A eleição mais disputada do Brasil foi decidida pela ignorância. A ignorância dos cultos e dos bem-pensantes.

O vencedor, candidato de Lula e do governador Sérgio Cabral Filho, era também o candidato das milícias, como mostraram as pesquisas de opinião. Além do braço armado, tinha o braço da pirataria ideológica. Panfletos difamatórios foram apreendidos aos milhares nos comitês de Eduardo Paes.

A parcela mais esclarecida da população, aquela que grita por uma cidade mais civilizada e ética, aderiu a Fernando Gabeira. Uma “onda verde” das pessoas de bem adotou o candidato da transparência, que divulgou nome por nome dos seus doadores de campanha. E as quantias também. Tudo isso antes do primeiro turno. Uma revolução.

Num eleitorado de quase 5 milhões, Gabeira perdeu por pouco mais de 50 mil votos. Não foi derrotado pela campanha suja do adversário. Foi derrotado pelas “pessoas de bem”.

A abstenção no Rio foi recorde. No feriadão criado pelo padrinho do vencedor, mais de 20% não votaram. E esse recorde foi puxado pela Zona Sul da cidade – onde está a maior concentração de cultos e bem-pensantes. Dessa turma, nada menos que um em cada quatro eleitores trocou a urna por um programa melhor.

Gabeira foi derrotado pelo eleitor de Gabeira.

O candidato do Partido Verde, que fez história nessa eleição com sua cruzada contra a baixaria, disse que derrotaria as máquinas estadual, federal e universal – a do bispo Crivella, amigo de Lula, que assim como as milícias aderiu a Eduardo Paes.

Gabeira derrotou-as. Só não conseguiu vencer a máquina da ignorância culta.

É a mais letal das ignorâncias. Trata-se daquela em que o sujeito tem educação e informação suficientes para discernir. Mas não assume suas responsabilidades.

Do povão manobrável, espera-se que seja manobrado. Das milícias e máquinas, espera-se que manobrem o povão. Da elite esclarecida, espera-se que dê o exemplo.

A elite esclarecida matou a política e foi ao cinema. Ou à praia. É direito dela. Só não tem mais direito de choramingar a falta de ética dos outros.

Fãs de Barack Obama

Do Olavo de Carvalho:

Chamado de “Messias” pelo líder radical muçulmano Louis Farrakhan e de “Meu Jesus” pela editora-chefe de um jornal universitário, Barack Hussein Obama informa: “Contrariamente ao que diz a opinião popular, não nasci numa manjedoura.” Já pensaram se ele não avisasse?

Qualquer que seja o caso, pelo menos um milagre confirmado ele [Obama] já fez: é o primeiro candidato presidencial que obtém o aplauso de todos os inimigos dos EUA sem que isto desperte contra ele a menor desconfiança do establishment americano. Entre seus entusiastas, contam-se o Hamas, o presidente iraniano Ahmadinejad, Muammar Khadafi, Fidel Castro, Hugo Chávez e o canal de TV Al-Jazeera. Imagino o que aconteceria à candidatura de Franklin D. Roosevelt em 1932 se ele recebesse o apoio ostensivo de Josef Stalin, Adolf Hitler e Benito Mussolini. (Continua)

Presidents, by NYT

New York Times Endorsements Through the Ages

A collection of The Times’s endorsements for the presidency, from Abraham Lincoln in 1860 through the editorial board’s choice of Senator Barack Obama this year.

Lula x ricos

Até que eu apoio isso. A hora é boa pra criticar os grandes… Ele já tinha feito isso na ONU.

Da Bloomberg:

Brazil’s Lula Says Rich Countries to Blame for Financial Crisis

By Bibhudatta Pradhan

Oct. 15 (Bloomberg) — Brazilian President Luiz Inacio Lula da Silva said emerging markets have become victims of a global financial crisis that has been caused by rich nations.

“It’s unacceptable that we will pay for the irresponsibility of speculators that transformed the world into a gigantic casino and at the same time they give us lessons on how we should govern our countries,” Lula said in New Delhi today. “We are the victims of a financial crisis generated by the rich countries.”

Lula spoke at a summit of leaders from Brazil, India and South Africa that concluded in New Delhi today.

Ler mais

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén