O Garganta de Fogo

blog do escritor yuri vieira e convidados…

Mês: novembro 2004 Page 1 of 7

Universidade

Somando as reclamações que ouço de amigos professores universitários à minha própria experiência acadêmica, chego à conclusão de que a maioria dos professores atuantes neste país deveria é estar dando aulas na Universidade Livre do Circo (Unicirco)…

Eternamente

Acho muito cômica a reação indignada de alguns de meus amigos à minha convicção na eternidade da vida. Será tão ruim assim viver para sempre? Ou melhor: será tão horrível ser para sempre meu amigo? O Dante, meu ex-sócio no estúdio, é um dos poucos que encaram a idéia como um fato. E um dos poucos com quem consigo elaborar planos cósmicos…

Robin Williams

Assisti a uma entrevista do Robin Williams no programa Inside the Actors Studio e quase travei o maxilar: não pensei que o cara fosse tão pirado, tão espantosamente engraçado. Ele é capaz de dançar alucinadamente sobre o fio de navalha da sanidade sem despencar no abismo real da loucura. Foram necessários dois programas para que conseguissem realmente entrevistá-lo. A cada pergunta o cara delirava mais de cinco minutos e, sendo um ator, fazia-o não apenas com a mente mas também com o corpo. Sua caricatura de dança moderna – no primeiro “episódio” – quase me matou, cheguei a chorar. Fiquei de cara com o figura. A caretice hollywoodiana ainda não conseguiu aproveitar – sem censuras – todo aquele potencial.

Outro aviso do Olavo de Carvalho


“(…)a burguesia tenta ganhar dinheiro vendendo corda aos que planejam enforcá-la(…)”

Escriveitor em 28 dias

O interessante do Gmail é que o robot da Google usa o texto dos emails para direcionar sua discreta publicidade. Estive conversando com o Pastor Carl — do site Believe (excelente, fala de toda religião e seita conhecida)– e ele me falava de como o Livro de Urântia, para ele, não passa de uma ótima ficção científica. Pronto, aí vem o Gmail com a propaganda desse Como escrever um livro em 28 dias… Hum, tem até um método conhecido como “mega quick character creation”(Tabajara?). 🙂 Cada um…

Anistia…

E o juiz Paulo Alberto Jorge diminuiu o tamanho da mamata dos tais perseguidos políticos. Pode checar. Já tava passando da hora. (Cá entre nós, R$2400 ainda é um absurdo, né.)

Tributo da Cachaça

E ainda segundo o Feirão do Imposto, verifico que 83% do valor de uma garrafa de cachaça é puro imposto. (Uma cerveja tem 56% de imposto!) Que absurdo! Por que ao invés de pagarmos isso não enviamos apenas uma garrafa de 51 por ano ao Lula? Aposto que ele ia adorar esse pagamento em espécie. (Bêbado, ele diria: o Estado sou eu!)

Público e… privada

Nesta tabela do Feirão do Imposto vejo que um vaso sanitário está tributado em 39,5% de seu valor. Fica difícil não pensar nisto quando se está no banheiro: 39,5% do que pagamos pela privada foi parar nas mãos do Estado!! Pode?! Uma folha de papel sulfite custa 38% a mais do que deveria. (E um escritor só recebe 10% do preço de capa de um livro…) Quase todos os instrumentos musicais estão tributados em cerca de 40%! Precisamos lutar contra essa intromissão do Estado na vida (da) privada… (Não pude evitar.)

Games

Muito bom o Call of Duty. Quem passou pelo Telejogo e pelo Atari não pode deixar de se reciclar. Este ano, já havia jogado Medal of Honor, Deus Ex, Age of Mythology, Grand Theft Auto e Ghost Recon. Estes dois últimos têm uma ótima jogabilidade, com plena liberdade de ação. Em certo momento, a história do Deus Ex enche o saco e só deve segurar aborrescentes. Ah, nós jogadores. Matamos o tempo, o tempo nos enterra…

De novo…

Fui novamente o último a deixar a festa. Parece uma obsessão, mas não é. Quando dou por mim, só estamos eu, a Cássia, os donos da casa e a aurora. Dessa vez foi com a Juliana e o Rodrigo Lustosa. Mas quem fica até o final tá cansado de saber que as festas melhoram na proporção em que os convidados diminuem. Muitas risadas e papos viajantes… Os convidados petistas haviam debandado depois que reclamei de sua ausência nas reuniões da famigerada TFP… 😉

Page 1 of 7

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén