O Garganta de Fogo

blog do escritor yuri vieira e convidados…

Mês: abril 2006 Page 1 of 10

A criança emburrou…

Somos mesmo o país da piada pronta, como diz o Simão. Da Folha Online:

Garotinho anuncia greve de fome em protesto a “boicote”

Ler mais

O Desejo II

Você viu o que fizemos com o tempo? Viu o temporal que despencou sobre a cidade, derrubando árvores e alagando essas casas da periferia? Viu o caos, a falta de luz e os transformadores explodindo em grande clarões no crepúsculo de chumbo? Viu também como, apesar das pesadas e inesperadas nuvens, o Sol insistia em penetrar por certas frestas numa luminosidade amarela densíssima que revelava o perfil dos fios de água em seu trajeto entre o céu e a terra? Tudo porque fomos nos apaixonar.

Feia, feia, feia

Feia

E tem mais…

(Via Alexandre Soares Silva)

Ron Mueck

Já que está rolando essa onda de imagenzinhas bonitas, vou contribuir. Eis uma escultura do australiano Ron Mueck: Mother and Baby (2001).

Ron Mueck

E um video da exposição:

Geometria — 4

Detalhe da lateral do Teatro Goiânia

O Desejo

O que me espanta e angustia é toda a calma. Toda essa calma, enquanto sob nossos pés ruge essa corrente violenta, veloz e ameaçadora. Eu olho para os quadros, parados e em pleno esquadro na parede e sinto o tremor sob a planta dos meus pés. Olho para os livros na estante, comportados e, com o canto do olho, vejo o turbilhão lamacento sobre o qual flutuamos no vazio. Os copos, as facas e os garfos, em seu insuspeito toque frio, e o rio. O rio, sempre o rio. Ai de mim. Outro dia, me deixei distrair e, inadvertido, mergulhei o pé na corrente vermelha e espumosa. Fui tragado instantaneamente. E não sei nadar.

Frase de cinema

aspas_vermelhas_abre.gif Malditos sejam…

Malditos sejam todos vocês! aspas_vermelhas_fecha.gif

Charlton Heston, na cena final de O Planeta dos Macacos (1968)

Marketing viral

Análise interessante. Do Estadão:

Uma aposta, mais de 2 milhões de hits e o sexo a três

Site com aposta inusitada ilustra como é difícil prever o comportamento viral

Ainda sobre o Brazil

O verbete da Uncyclopedia sobre o Brazil já sofreu alterações na parte em que trata das línguas e dialetos falados por aqui. Veja.

It exists a curious dialect spoken in Minas Gerais State that is had as the language with less words of the planet. This dialect is spoken near the city of Pocrane. This is an example: two men are speaking while making coffee:

man 1 : Pó pô pó?

man 2 : Pó? pó pô!

On regular portuguese:

man 1: Posso por o pó de café?

man 2: O pó? pode por!

Now on english:

man 1: Can I put the coffee in the water?

man 2: The coffee ? shure you can !

Novo vídeo do Osama?


darkow.gif

(Clique sobre a imagem para ampliá-la.)

Page 1 of 10

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén