Arquivo para October, 2006




14/10/2006

Leia os clássicos

daniel christino, 3:55 pm
Filed under: literatura,livros

De vez em quando releio alguns clássicos da crítica literária brasileira. Coisa fina. É obrigação moral de qualquer escritor desencorajado tornar-se o melhor leitor que conseguir. Sem ressentimentos ou protestos às musas. Se não deu, não deu. Acostume-se, mas nunca abandone a Arte. Há escritores por aí sedentos por leitores acima da média, capazes de estabelecer um diálogo inteligente e honesto. Portanto leia os clássicos, meu amigo. Não sou o Jucelino, mas prevejo – com 10% de margem de erro – interpretações canhestras e desvios hermenêuticos graves no seu futuro, caso ignore o aviso. Eis uma palhinha do Alfredo Bosi em “Dialética da Colonização” para você sentir o drama (humm…):

As Luzes não se apagaram pelo fato de as terem refletido criticamente o pensamento hegeliano-marxista, a sociologia do conhecimento e uma certa fenomenologia avessa ao racionalismo clássico. E, se me for permitida uma comparação como o que aconteceu com o idealismo neoplatônico no seu encontro com o cristianismo, diria que, assim como o Logos precisou “fazer-se carne” e “habitar entre nós” para manifestar-se de modo pleno aos homens, também a razão contemporânea saiu à procura da encarnação e da socialização no desejo de superar o já velho projeto ilustrado, salvando-o do risco de involuir para aquela “filosofia estática da Razão”, de que se queixava o insuspeito Mannheim, ou de pôr-se irresponsavelmente a serviço do capitalismo e da máquina burocrática. A inteligência dos povos ex-coloniais tem motivos de sobra e experiência acumulada para desconfiar de uma linguagem ostensivamente neo-ilustrada que se reproduz complacente em meio às mazelas e aos escombros deixados por uma pseudomodernidade racional sem outro horizonte além dos próprios lucros.

Depois volto com um pouco de José Guilherme Merquior.

Alfinetadas Budistas II

pedro novaes, 8:24 am
Filed under: Religião

“Merit making calculated to impress is not real merit.”

“O merito que se logra buscando impressionar, nao e merito de verdade.”

(Maxima budista em templo de Chiang Mai, Tailandia)

On Chavez, from Thailand

pedro novaes, 8:18 am
Filed under: Política

Esta fara os amigos que se descabelam contra Hugo Chavez delirarem. Neste seminario em que estou aqui na Tailandia, ha um camarada venezuelano, muito boa praca por sinal. Evidentemente, depois de algum protocolo, lancei-lhe a inevitavel pergunta: “Y que me dices de Chavez?”. Ao que ele respondeu: “Y que me dices de Lula?”.

Ele nao e chavista, mas ressaltou que, um pouco como no nosso caso, a oposicao venezuelana e tambem uma lastima, o que o levou a fechar sua explicacao com a afirmacao (que ja ouvi parecida em algum lugar) de que a melhor saida para a Venezuela “es el Aeropuerto de Caracas”.

Contou que teve um problema serio com uma ex-namorada, que era chavista e que, por acaso, acabou se tornando a fotografa oficial da presidencia. Ela lhe manda frequentemente fotos do grande timoneiro bolivariano beijando criancinhas ou segurando livros de Noam Chomsky, pois se sente no dever de converte-lo a religiao chavista. (Continua…)

12/10/2006

Lei Marcial

pedro novaes, 9:24 am
Filed under: exteriores,Política,Viagens

A Tailândia é realmente um país engraçado. Difícil para nós ocidentais, com nossa visão cartesiana, onde tudo é preto ou branco, compreendermos o que se passa.

Como se sabe, em 13 de setembro, o país sofreu seu décimo golpe militar exitoso desde 1930 (em 20 tentativas), mas apenas o segundo contra um governo democraticamente eleito. Foi deposto o Primeiro Ministro Takhsin Sinawatra, uma espécie de Silvio Berlusconi do Sudeste asiático, um populista magnata das comunicações, chefe de um governo reconhecidamente ultra-corrupto, eleito no vazio pós-crise econômica de 1997.

Por isso, vive-se aqui há um mês sob Lei Marcial, isto é, todas as garantias constitucionais estão suspensas e a polícia e os militares podem fazer o que bem entenderem. Só que tudo está absolutamente normal. Não se vê polícia nas ruas e o maior jornal de língua inglesa daqui, o “The Nation”, amanheceu hoje descendo a lenha em vários equívocos dos militares, inclusive no fato da Lei Marcial ainda não ter sido suspensa. Tudo como se nada tivesse acontecido. Pelo que se depreende, na verdade, todo o mundo já estava de saco cheio mesmo do cara e apoiou o golpe.

Dê uma olhada aqui, para ver as fotos que estou postando desta viagem no Multiply. Espero manter o álbum atualizado.

Alfinetadas Budistas I

pedro novaes, 9:04 am
Filed under: Religião

“The skilled man does not show off, but the man without knowledge usually shows off.”

“O homem habilidoso não aparece, mas o homem sem conhecimento geralmente aparece.”

(Máxima Budista de templo em Chiang Mai, Tailândia)

Longe e Perto

pedro novaes, 8:50 am
Filed under: exteriores,interiores,Viagens

51 horas depois, cheguei a Chiang Mai, cidade no norte da Tailândia (os colegas farão a fineza de acentuar meus textos depois). Saí de casa na segunda-feira última às 8:00h. Aportei aqui às 20:40h de ontem, quarta-feira, 10:40h aí no Brasil.

A viagem foi muito mais cansativa e longa que as muitas horas de van e monomotor no Xingu, mas, por incrível que pareça, viajei 30 mil km, estou do outro lado do globo, mas muito mais perto de casa que no interior do Mato Grosso.

Ei, Rosa! Estou até perto de você, não? Você até passou por aqui em seu caminho também de excessivas horas quando partiu para a Terra Média, não foi? Pena que não vai ser dessa vez que vou aí conhecer Frodo…

Estou mais perto de casa aqui que no interior do Mato Grosso. Estou até vendo se habilito meu celular. Em 32 dias no Xingu, me senti realmente distante. Aqui, nem tanto.

Em resumo, a Tailândia é o máximo. Tipo Ouro Preto, só que, ao invés de igrejas, santos tristes e mães dolorosas, templos, stupas e budas plácidos e sorridentes em cada esquina.

Mais, em breve.

11/10/2006

Lula lá?

rodrigo fiume, 3:05 am
Filed under: Política

Da Folha de S. Paulo:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ampliou de 7 para 11 pontos a vantagem sobre Geraldo Alckmin (PSDB) no segundo turno da eleição presidencial, revela a primeira pesquisa Datafolha após o primeiro debate entre eles na TV, realizado no último domingo. Lula oscilou de 50% para 51% das intenções de voto. Alckmin caiu de 43% para 40%.

Um bate-papo com Olavo de Carvalho (podcast)

Conforme prometi, eis meu primeiro podcast gravado em conjunto com o jornalista, escritor e filósofo Olavo de Carvalho. Vale lembrar que certos trechos mais apimentados e recheados com “insultos não fundamentados em fatos” foram excluídos, a pedido dele, em respeito ao ouvinte. Até o final da semana, publicarei outro bate-papo gravado logo após o debate entre Lula e Alckmin. Ah, vale lembrar: este arquivo tem uma duração aproximada de 46 minutos. (O arquivo também pode ser baixado através deste site.)

    Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

10/10/2006

Minha segunda previsão

rodrigo fiume, 9:35 pm
Filed under: Cotidiano

Depois de prever que alguém postaria aqui o vidente Juscelino de Tal falando sobre o acidente da Gol, informo-lhes minha segunda previsão: eu previ uma espinha no rosto de uma colega. Na quinta-feira, sonhei com pessoas que trabalham comigo e uma delas tinha um bandaid na bochecha esquerda. Dois dias depois, a mesma garota apareceu com um bandaid no lado esquerdo do nariz (tudo bem que errei o local exato). Perguntei-lhe o que era. “Uma espinha”, disse ela.

Te cuida, Juscelino!

09/10/2006

A lousa do MIT

yuri vieira (SSi), 10:32 pm
Filed under: Educação,software,tecnologia

Bom, eu acho que muita gente ainda continuaria babando durante uma aula de Mecânica…

Ocupados

yuri vieira, 10:19 pm
Filed under: amigos,Avisos,este blog

De terça-feira a domingo, eu e o Paulo estaremos ocupados gravando o making of do Goiânia Mostra Curtas, ele na direção de produção e eu na direção. Já o Pedro viajou hoje à Tailândia para participar de uma dessas reuniões em que jovens lideranças trocam idéias sobre como dominar o mundo. (Hehehe.) Ele ficará por lá até o final do mês. Esperamos que os demais colaboradores deste blog ajudem a não deixar a peteca cair.

A propósito: estou aguardando o ok do Olavo de Carvalho para divulgar aqui nosso podcast semanal. Já gravamos dois bate-papos de 46 minutos cada. Você não perde por esperar… 😉

Debate da Band – Lula se segura

daniel christino, 12:14 am
Filed under: Política

Dei uma navegada por aí e parece unânime aos analistas profissionais que Alckmin foi melhor do que Lula no debate. Eu sinceramente não sei. É o primeiro debate do Lula como situação; em todo os outros ele esteve na oposição. Ele não estava confortável. Perdeu a paciência várias vezes, deixando transparecer aquela impaciência de menino que não gosta de levar bronca. Esteve com cara de quem poderia dizer, de supetão, “e daí, é problema meu, porra! Não torra o saco”. (Continua…)

08/10/2006

Fedor e Fluoxetina

ronaldo brito roque, 6:16 am
Filed under: Cotidiano,literatura

A fluoxetina começou a fazer efeito. A raiva passou, a ejaculação deixou de ser precoce. E ele quis um poema assim, fácil como a fluoxetina; fácil como mentir para os pais. Algo que ele pudesse ler em voz alta, num almoço de domingo. Ligou o computador, escreveu sobre as flores, o riso das crianças, as curvas deliciosas das mulheres. Mas o diabo lhe apareceu e disse: “Não te precipites, rapaz. Ainda não é a tua vez.” E, súbito, ele lembrou que sua mãe fedia. Bastou pensar na mulher para o poema nascer, fácil como uma ansiolítico, mas agora fétido como uma mãe mesquinha. Obviamente não mostrou os versos aos pais. Mostrou aos amigos, e todos se perguntaram: “Meu Deus, será que ela fede mesmo?” Era verdade, a mulher fedia, e nem toda a fluoxetina do mundo podia esconder aquele fedor.

07/10/2006

Duas pragas nacionais

pedro novaes, 7:10 pm
Filed under: Política

As duas coisas mais nojentas deste país:

1) A arrogância e tesão totalitário da esquerda: eles querem mesmo é governar sozinhos e calar toda e qualquer oposição;
2) A retórica liberal de grande parte do empresariado que mama nas tetas do Estado com um lado da boca e arrota um discurso de desestatização e livre mercado, com o outro. Eles gostam mesmo é de capitalismo sem risco. Pergunta: por que os impostos que eu pago têm que pagar o prejuízo do agricultor nacional que se endinheirou com o preço das commodities nas alturas há três anos e agora vai chorar em Brasília fazendo “tratoraços” e levando a conta do prejuízo pra viúva pagar? (Em tempo, os 30 bilhões dados a esta turma de liberalismo de boteco não são coisa apenas de governo Lula, são a história do Brasil que se repete em todos os governos: eles tomam prejuízo, choram e o governo endurece, mas na primeira matéria importante a ser votada no Congresso, a bancada ruralista endurece e barganha um novo megaperdão de dívidas às nossas custas).
Sem tornar estas duas pragas coisas do passado, este país não sai do lugar.

Ainda sobre as indenizações dos esquerdistas

yuri vieira (SSi), 4:34 am
Filed under: Podcast e videos,Política

Discurso de Jair Bolsonaro na Câmara.

06/10/2006

Mãe é mãe, piada é piada.

daniel christino, 3:23 pm
Filed under: amigos,este blog,Imprensa,Política

Olha, o Bruno Costa disse, com toda a propriedade, que a piada não diminui em nada as – como direi?? – capacidades totalitárias do PT. É verdade. Mas o Yuri parece ter levado para o lado pessoal um post endereçado exclusivamente a posicionamentos políticos impermeáveis ao bom senso. O meu argumento, brilhantemente ilustrado pelo caso da ONG plutônica, é o de que se vive um contexto de luta política e, neste caso, não há lá muita preocupação com o compreender. Há, na verdade, esforço doutrinário. A ironia, claro, é só a cereja do bolo.

(Continua…)



Page 3 of 6« First...234...Last »

Add to Technorati Favorites



Blogarama - The Blog Directory








67 queries. 0.699 seconds. | Alguns direitos reservados.