Arquivo para September, 2008




30/09/2008

McCain versus Obama

daniel christino, 12:12 pm
Filed under: Imprensa,Mídia,Política

Debates são eventos contraditórios por definição. Abrem espaço para indagações diretas entre os contestantes, mas engessam as respostas restringindo temporalmente a exposição dos argumentos. Em nada se parecem com seu ancestral medieval, a desputatio. Havia dois tipos de disputatios: a comum (ou ordinária) na qual a questão discutida era anunciada de antemão; e a quodlibetal, na qual os alunos faziam perguntas ao professor – sem que este tivesse conhecimento prévio das questões – e ele deveria respondê-las de pronto, fundamentando seus pontos de vista. Este era, aliás, o método em torno do qual a pedagogia escolástica girava. Ao contrário, os debates hoje são muito mais relevantes pelo estrago que podem causar à imagem pública dos candidatos. Nenhum tema é melhor explicado ou aprofundado. Os elementos cosméticos imperam sobre as questões substantivas.

O primeiro embate direto entre MacCain e Obama deve, portanto, ser lido pelo viés da construção da imagem pública, da luta pela determinação do ethos de cada um, do modo como a figura do candidato ficará impressa na memória do eleitor.

(Continua…)

29/09/2008

Visões do Second Life 1

yuri vieira, 7:47 am
Filed under: Arte,Second Life

Por Distressed Jewell.

28/09/2008

Avadon & Kissinger

rodrigo fiume, 11:38 pm
Filed under: fotografia

Henry Kissinger’s portrait
by Richard Avedon

I once went to Washington for what they call a “photo opportunity” with Henry Kissinger. As I led him to the camera, he said a puzzling thing. He said, “Be kind to me.” (Continua…)

27/09/2008

O blog do Orwell

rodrigo fiume, 2:00 pm
Filed under: Blogroll,escritores,literatura

Idéia muito legal. Os diários do escritor George Orwell, autor de 1984, viraram um “blog” —com um “pequeno” intervalo de 70 anos.

MARRAKECH 27.9.38

The other local daily paper read here is La Presse Marocaine, which is somewhat more right-wing (at any rate more anti-Russian and more pro-Franco) than the Petit Marocain.

There are said to be about 15,000 troops in Marrakech. (Continua…)

Paul Newman

rodrigo fiume, 11:39 am
Filed under: cinema

Paul Newman Dies at 83 (obituários do NYT normalmente são mais bem feitinhos)

26/09/2008

Enquanto isso, em Milão…

yuri vieira, 2:29 pm
Filed under: cinema,Humor,Podcast e videos

Sacha Baron Cohen (Borat) invade um desfile para gravar cenas do seu novo filme: Bruno: Delicious Journeys Through America for the Purpose of Making Heterosexual Male. Para mais detalhes do desfile, e da prisão de Sacha, clique aqui.

25/09/2008

A contribuição de Hollywood

rodrigo fiume, 9:45 pm
Filed under: cinema

Do Los Angeles Times:

The Hollywood A-listers of the 1930s and 1940s helped pave the way for smoking in the movies that continues today, according to a study of endorsement contracts between the studios and tobacco companies and advertisements from that era.

Link para o texto aqui

24/09/2008

Photoshop Disasters

rodrigo fiume, 10:44 pm
Filed under: fotografia,Mídia

A idéia do blog é mostrar os desastres feitos com o Photoshop e publicados, seja em anúncios seja em fotografias que ilustram reportagens. Nem tudo é engraçado nem fácil de ser entendido, mas alguns são bem divertidos. Clique aqui para ir para site.

23/09/2008

Os Cientistas – por John Cleese

yuri vieira, 8:30 pm
Filed under: Ciência,Humor,Podcast e videos,Religião

Alguém aí me enviou este vídeo — o Paulo? o Pedro? (ou será que vi n’O Indivíduo ou coisa assim?) — enfim, uma ótima tiração de sarro. Do podcast do John Cleese.

22/09/2008

Pop star cara de joelho

rodrigo fiume, 11:40 pm
Filed under: Mídia

Nestes tempos de alta tecnologia de imagem, o bebê virou mesmo um “pop star”.

Se você não tem filho, pergunte a um amigo que tenha quantas fotos do pimpolho ele tem. Garanto que estará na casa dos milhares. E certamente elas estão em blogs, sites, Orkut… É muita facilidade.

Ainda no ventre da mãe, o bebê é “espionado” por exames como ultrassom e doppler (por favor, alguém me corrija se eu estiver errado: doppler é um aparelho baseado em ondas sonoras pelo qual podemos ouvir o coração do feto). Bem, sabemos que, na verdade, isso é uma questão de saúde, mas os pais acabam levando para casa algumas “lembrancinhas”.

Muitas vezes já recebi emails com imagens do ultrassom. Algumas até já indicam o sexo da criança.

(De uma amiga que morava na Filadélfia, recibe um ultrassom que ficou engraçado. Havia uma seta indicativa e a explicação: “Boy’s part”.)

Hoje, existem fotógrafos especializados em grávidas. Fazem fotos lindas, superprofissionais, em studio, com todo aquele aparato: luzes, maquiagem, retouching (tá na moda dizer “retouching” em vez de tratamento no Photoshop). Depois do nascimento, fotografam os pais com o bebê também. Aposto que dá até fazer um pacote: da barriga ao primeiro ano —acho só que ficaria mal incluir a concepção…

Logo depois do nascimento, você pode ver aquele ser com cara de joelho pelo site da maternidade. Tudo muito simples e seguro.

Dias desses, passei pelo Hospital São Luiz, na avenida Santo Amaro, em São Paulo, e reparei numa pequena concentação à porta da maternidade. Havia uma equipe registrando a saída do bebê do hospital. Ou melhor, a ida para casa com a família. Avós, pais, tios, sorrisos para todos os lados, e, claro, o pimpolho babão.

(Descobri depois que, na verdade, a maternidade tem uma equipe terceirizada que realiza um filme sobre o bebê, com fatos, digamos, marcantes: nascimento, primeiro banho, contato com a mãe, a ida pra casa, etc.)

Além do mais, os pais, naturalmente, têm uma câmera digital de zilhões de megapixels, sem falar no celular com câmera, e lotam o computador deles com fotos do figurinha —mas quase nunca fazem back-up!! Como já disse: é muita facilidade.

O problema nem é que boa parte —pra não dizer a maioria— está tremida e fora de foco, claro. Mas que você vai acabar convocado a ver tudo isso e, logo, logo, vai fazer tudo isso, do souvernir-doppler ao blog de fotos, com o seu próprio cara-de-joelho. E vai a-do-rar.

21/09/2008

Rebelião no Spore!

daniel christino, 8:18 pm
Filed under: Games,Humor,internet

Dica do 100nexos.

19/09/2008

E a crise financeira mundial?

daniel christino, 6:33 pm
Filed under: Economia,especulativas

Um ótimo artigo do Financial Times sobre a crise americana e mundial. Obviamente é idiota a tese marxista chinfrim de que o “capitalismo” está em crise, contudo ninguém pode mais diminuir a importância do Estado na regulação da economia. Se o governo conservador foi obrigado a intervir, mesmo agindo sob a cartilha do Estado mínimo, significa que o debate vai muito além da ideologia. O Cláudio, do Gustibus, para variar, organizou um check-list muito bom sobre o problema.

Lula e os “superes” inteligentes

diogo, 7:00 am
Filed under: Cotidiano,Humor

“…era como se eles fossem os superes inteligentes e nós os superos coitados.”

18/09/2008

Spore!

daniel christino, 3:10 pm
Filed under: Games

Quem matou a charada foi um colunista do NYT: “Spore! é um ótimo brinquedo, mas um jogo apenas razoável”. É verdade. Brinquei por volta de duas horas com ele. Pude customizar meu animalzinho e dar-lhe algumas funcionalidades (tipo de boca, de pata, etc.), além de interagir com o meio ambiente e outras espécies. A maioria das resenhas, entretanto, diz que o jogo só fica realmente interessante quando chegamos à fase da exploração galática.

Vou falar do que eu gostei até agora. Spore! é um excelente modo de compreender a lógica da evolução. Se você tem um filho de 10 ou 12 anos, deixe-o brincar sem medo. Tenho certeza de que irá melhorar sensivelmente seu desempenho nas aulas de ciência. Além disso o gerador de criaturas exigirá toda a criatividade que o moleque tem. Basta dar uma olhada nas criações dos usuários postadas na sporepedia (já são mais de 2 milhões de criaturas, edifícios, veículos, etc).

Algumas resenhas defenderam a idéia de que a lógica do jogo seria criacionista, exatamente pelo peso colocado no design das criaturas e pela perspectiva “divina” concedida ao jogador. De fato, você pode desenhar (ou montar) seu personagem do jeito que quiser. Mas design e funcionalidade estão diretamente associados e você não pode modificar o meio ambiente. Assim, coloque nadadeiras num animal terrestre e ele não evoluirá. A perspectiva divina é facilmente explicada: num jogo é muito mais divertido ser Deus do que ser criatura. A parte ruim é o gameplay repetitivo. Há muito de The Sims nestas primeiras fases e, depois de algum tempo, ver seu bichinho andando para lá e para cá não é lá muito estimulante.

De certo modo Spore! parece uma versão beta. Há uma infinidade de possibilidades para se explorar em futuros upgrades e expansões. Por exemplo a interação on-line entre os jogadores. Atualmente quando você cria um animal em Spore! ele é imediatamente carregado na sporepedia. Quando outro jogador, em outro lugar, inicia seu jogo, as criaturas com as quais ele interage são baixadas direto do site. Assim quando ele está lutando tenazmente por sua vida na fase da poça, interage com o animalzinho que você criou. Entretanto estas criações são controladas pelo CPU. Não há interação em tempo real. Mas está tudo pronto isso, esperando apenas um novo patch.

Spore! é um jogo em muitos e isso deixou os desenvolvedores meio receosos de se aprofundar em determinado estilo. Há pedaços de simulações, RTS e RPG. Talvez a equipe esteja esperando para ver como o público se comporta e quais os estilos são mais apreciados para aprofundar esta ou aquela potencialidade. De qualquer forma, Spore! é o que se inventou de mais amplo na experiência de se jogar videogame até agora. Vale a pena.

17/09/2008

O nosso 11 de setembro

diogo, 3:05 am
Filed under: cinema

A coisa que mais me irrita no Brasil é a falta de senso de proporções. Já não se distingue mais realidade da ficção ou paranóia e pior do que isso só a busca da analogia em coisas completamente diversas, incomparáveis. Porém, às vezes, este disparate comparativo serve mesmo para deixar as coisas às claras — ou às luzes, como preferem os mais espertinhos.

Hoje o cineasta Bruno Barreto, diretor do filme, “Última parada 174”, que ganhou a chance de tentar um Oscar, declarou que “o ônibus 174 é o nosso 11 de setembro”. Coisas deste tipo — principalmente aquela cena patética do final de Carandiru — deixa claro que o Brasil não precisa de cineastas, principalmente quando tungadores do erário. Que tenham lá uma idéia cretina na cabeça e uma câmera na mão, vá lá, desde que seja com o dinheiro deles.

Entretanto, a comparação de Barreto não é lá de toda idiota. Em verdade ela nos mostra o tipo de país que somos — ou que os Barretos queiram que sejamos. Enquanto os americanos se aterrorizam com um grupo milionário de tarados muçulmanos; aos brasileiros basta um simples delinquente que toma um ônibus. Ou quem sabe um navio de ajuda humanitária cobiçando um petróleo que está a 7 mil metros e alguns bilhões de dólares abaixo de nós.

Mas é claro que tal preocupação — e analogia — se dá somente entre pessoas interessadas no “drama humano” por detrás do proselitismo. São daquele tipo de pessoas que conseguem enxergar uma relação muito próxima entre um show da Madona e as eleições americanas, e ainda jurar que isto é racional.

16/09/2008

SNL: Tina Fey e Sarah Palin

yuri vieira, 11:42 pm
Filed under: Humor,Podcast e videos,Política

A Tina Fey conseguiu fazer uma paródia incrível da Sarah Palin. A “Hillary Clinton”, completamente histérica, também está ótima. (Muito boa a parte em que a “Sarah Palin” diz que o famigerado aquecimento global ocorre porque Deus está abraçando a Terra mais apertadinho.) No último Saturday Night Live:



Page 1 of 212

Add to Technorati Favorites



Blogarama - The Blog Directory








74 queries. 1.454 seconds. | Alguns direitos reservados.