O Garganta de Fogo

blog do escritor yuri vieira e convidados…

Longe e Perto

51 horas depois, cheguei a Chiang Mai, cidade no norte da Tailândia (os colegas farão a fineza de acentuar meus textos depois). Saí de casa na segunda-feira última às 8:00h. Aportei aqui às 20:40h de ontem, quarta-feira, 10:40h aí no Brasil.

A viagem foi muito mais cansativa e longa que as muitas horas de van e monomotor no Xingu, mas, por incrível que pareça, viajei 30 mil km, estou do outro lado do globo, mas muito mais perto de casa que no interior do Mato Grosso.

Ei, Rosa! Estou até perto de você, não? Você até passou por aqui em seu caminho também de excessivas horas quando partiu para a Terra Média, não foi? Pena que não vai ser dessa vez que vou aí conhecer Frodo…

Estou mais perto de casa aqui que no interior do Mato Grosso. Estou até vendo se habilito meu celular. Em 32 dias no Xingu, me senti realmente distante. Aqui, nem tanto.

Em resumo, a Tailândia é o máximo. Tipo Ouro Preto, só que, ao invés de igrejas, santos tristes e mães dolorosas, templos, stupas e budas plácidos e sorridentes em cada esquina.

Mais, em breve.

Anteriores

Lula lá?

Próximo

Alfinetadas Budistas I

1 Comment

  1. Pedro, sei muito bem do que você está falando! Horas intermináveis em aeroportos, conexões, cãimbras pelo corpo, pernas de elefante, aquele ar na cara de quem tá numa infinita ressaca…Pra piorar tudo, tive um super piriri no aeroporto de Bangkok (todo cuidado é pouco!)! hahaha! Mas o cheiro de jasmim dos aviões da Thai Airlines é tudo de bom!
    Que pena que você não vem curtir a última (espero!) nevasca desse ano! O vulcão Ruapehu deu um “arroto” essa semana, mas a montanha continua feito bolo de casamento no interior…E por falar em casório, o meu foi há duas semanas e “so far so good”, recomendo! Beijos muitos

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén