Arquivo para March, 2008




31/03/2008

O mundo pode acabar neste inverno

daniel christino, 4:03 pm
Filed under: Ciência,tecnologia

Tô pensando em comemorar meu aniversário mais cedo este ano. Por via das dúvidas. O motivo: no próximo verão europeu entrará em funcionamento o Hadron Collider – uma espécie de forja artificial para trombadas de prótons. Segundo Walter Wagner e Luis Sancho, que entraram com um pedido de suspensão do projeto numa corte federal do Havaí (os EUA são parceiros da geringonça européia), as conseqüências podem atingir uma escala astronômica. Os argumentos: o funcionamento do acelerador pode gerar um buraco negro em pequena escala ou liberar um tipo especial de matéria quântica que poderia causar uma reação em cadeia e reduzir a terra a um pedaço de “matéria estranha” (seja lá o que isso for). O surreal, entretanto, é que os cientistas, em vista dessas possibilidades, resolveram conferir seus cálculos. Não sei o que é mais assustador. A natureza quase absurda dos argumentos levantados por Walter e Luis para pedir o fechamento do projeto ou o fato dos cientistas responsáveis, em certa medida, levarem estes argumentos a sério. Em todo caso, aproveitem bem este primeiro semestre. Aqui o link para a matéria do NYT

Metrô — 14

rodrigo fiume, 1:21 am
Filed under: fotografia

metro-pb-14.jpg

Estação Trianon-Masp, São Paulo

27/03/2008

Sertão Filmes

pedro novaes, 10:00 am
Filed under: cinema,Podcast e videos

O demo reel da Sertão Filmes, nossa produtora, está no ar agora no You Tube.

26/03/2008

Blogueiros Cubanos

pedro novaes, 2:02 pm
Filed under: Imprensa,internet,Mídia,Política,sites

Artigo de Elio Gaspari hoje:

O espectro do blog ronda o comunismo

ELIO GASPARI

Começou uma bonita briga, a da ditadura cubana com os blogueiros. Os septuagenários veteranos da Sierra Maestra têm uma nova guerrilha pela frente. Em vez de viver escondida no mato, ela está na rede de computadores, e seu símbolo mais visível é Yoani Sanchez, uma micreira filóloga de 32 anos que publica a página Generación Y (1,2 milhão de visitas em fevereiro). No lugar de fuzis, cabos, pen drives e celulares com câmeras.

À primeira vista, os velhotes têm vantagem. Havana tem um só ponto de navegação pela internet acessível ao público. Fica numa pequena sala e custa 5 dólares por hora (um terço do salário mensal da terra). Dos 11 milhões de cubanos, só 200 mil têm acesso à rede, passando pelo único provedor, que pertence ao governo. Essa modalidade de bloqueio é burlada por um mercado negro de senhas e de acessos noturnos em empresas estrangeiras ou mesmo em agências estatais. Até parabólicas clandestinas já apareceram e a maior parte delas é usada para baixar músicas ou filmes.

No caso de Yoani (www.desdecuba.com/generaciony), seu blog vai completar o primeiro ano de existência e está hospedado num sítio alemão. Ela transmite suas mensagens valendo-se de algumas astúcias.

Numa, fantasia-se de turista alemã, entra num hotel e despacha o texto previamente gravado. Não se pode dizer que o blog seja um palanque de dissidentes, mas, mesmo assim, no último fim de semana o Grande Irmão o envenenou com filtros que dificultavam o acesso dos cubanos ao endereço. Yoani informa que já conseguiu se desvencilhar da macumba:

“A reprimenda é tão inútil que dá pena, tão fácil de burlar que vira incentivo.”

A moça tem muita graça. Raúl Castro libera os eletrodomésticos e ela saúda a chegada dos aparelhos de ar refrigerado, lembrando que as torradeiras virão daqui a dois anos: “Nesse ritmo, as antenas parabólicas chegarão lá pela metade do século e meus netos conhecerão o GPS quando estiverem na adolescência.” Ouvindo o discurso de posse do comandante Raúl, ela se considerou um Champollion reencarnado, decifrando os hieróglifos da Pedra de Roseta, “mais fáceis de desentranhar que o estatismo tedioso da política cubana”.

Yoani lista outros dez blogs da Ilha. Um, o Havanascity, com bonitas fotografias da cidade. Outro, Lo que yo y otros pensamos sobre la realidad cubana, é pesado como o próprio nome. Todos carregam um certo gosto pela literatura. Lembram a lição de um engenheiro de computadores de São Petersburgo que, nos últimos meses do comunismo, recomendava: “Se você quer achar a democracia nesta cidade, procure a música.”

Nos anos 80 o banqueiro George Soros financiou o movimento democrático da Checoslováquia doando computadores, copiadoras e aparelhos de fax à Fundação Carta 77. Em 1991, durante a tentativa fracassada de golpe na Rússia, foram as máquinas de fax que garantiram a comunicação dos aliados de Boris Yeltsin. Comparados com a versatilidade da rede e dos pen-drives, os equipamentos de Soros são carroças.

Por enquanto, os blogs cubanos são mercadoria para consumo externo, pois na Ilha eles só estão acessíveis para a nomenklatura ou a turma do mercado negro.

Se Raúl Castro não puder conviver nem com isso, suas prometidas mudanças acontecerão em 2131, quando completará 200 anos.

ELIO GASPARI é jornalista

Pegada de Carbono

pedro novaes, 11:51 am
Filed under: internet,meio ambiente,sites

GW

O Instituto de Defesa do Consumidor e o Vitae Civilis desenvolveram um calculador de pegada de carbono adaptado para o cidadão urbano brasileiro.

24/03/2008

Obama na Piauí, e não no Piauí

pedro novaes, 1:49 pm
Filed under: Imprensa,Mídia,Política

“O espírito da liberdade é o espírito que não tem muita certeza de ter razão.”

Learned Hand, juiz americano (1872-1961).

A frase acima, que considerei genial, está na ótima matéria publicada na Piauí deste mês sobre Barack Obama. A revista, como sempre, está excelente, e disponibiliza todo o seu conteúdo na Internet.

Metrô — 13

rodrigo fiume, 1:19 am
Filed under: fotografia

metro-pb-13.jpg

Estação Sé, São Paulo

22/03/2008

Surfando Gigantes

pedro novaes, 7:07 pm
Filed under: cinema,Esportes,montanhismo

Giants

Ontem tarde da noite, finalmente assisti, por acaso na tv a cabo, a Riding Giants, o celebrado documentário de Stacy Peralta sobre o mundo do surf. Não há muito o que dizer: simplesmente imperdível. De arrepiar. Incrível a quantidade de material de todas as épocas em excelente qualidade fotográfica. Parece que em todos os momentos importantes da história do surf havia uma câmera rodando. Os depoimentos de todos os grandes caras são ótimos: profundos, fortes e reflexivos. E as ondas muito muito muito grandes!

Eu sempre penso que ainda não há um documentário equivalente sobre escalada. Ainda que Touching the Void seja maravilhoso, não tem a mesma pretensão de traçar um panorama histórico e fazer uma espécie de reflexão filosófica sobre o que leva homens a arriscarem suas vidas, no caso em montanhas, assim como Riding Giants o faz em relação às ondas do oceano. Na verdade, tenho um projeto assim engavetado sobre escalada em rocha no Brasil, em parceria com o Armando Galassini, o Alexandre Portela e o Sério Tartari, três monstros da escalada nacional. Chama-se “Tragados pelo Tempo”, mas ainda não está na hora.

21/03/2008

Leitura para a Páscoa

yuri vieira, 11:22 pm
Filed under: Livro de Urântia,livros,Religião

Antes de postar o texto abaixo, que trata da última oração de Jesus em presença dos apóstolos, quero lembrar aos leitores deste blog — e a meus colaboradores — que o Livro de Urântia, em português, já está à venda na Livraria Cultura por R$58,88. Segundo o bibliotecário de Alexandria, isto é, segundo meu pai, o preço inicial proposto era de mais de R$90,00, mas após protestos de leitores brasileiros a Fundação Urântia baixou o preço para o referido valor.

Para esta Páscoa, além do texto abaixo — intitulado No Getsêmane — sugiro ainda a leitura dos seguintes documentos: Traição e Prisão de Jesus, Perante o Tribunal do Sinédrio, O Julgamento Diante de Pilatos, Pouco Antes da Crucificação, A Crucificação, O Período Dentro do Túmulo, A Ressurreição, As Aparições Moronciais de Jesus, Aparições para os Apóstolos e Outros, Aparições na Galiléia, As Aparições Finais e a Ascensão, O Outorgamento do Espírito da Verdade, Depois de Pentecostes, A Fé de Jesus.

É importante perceber que a morte de Jesus pela crucificação não teve um significado contundente apenas para nós terráqueos — ou urantianos — mas para todo um universo. Transmissões ao vivo da Paixão de Cristo foram assistidas por inumeráveis seres e, “assim terminou um dia de tragédia e de sofrimento para um vasto universo, cujas miríades de inteligências haviam-se estremecido com o espetáculo chocante da crucificação do seu amado Soberano, em sua encarnação humana; elas estavam aturdidas com essa exibição de insensibilidade mortal e de perversidade humana”.

NO GETSÊMANE

Eram por volta das dez horas dessa quinta-feira quando Jesus conduziu os onze apóstolos saindo da casa de Elias e Maria Marcos, pelo caminho de volta ao acampamento do Getsêmane. Desde aquele dia nas colinas, João Marcos tomara como seu o dever de manter Jesus sempre à vista. João, que estivera precisando de dormir, havia conseguido várias horas de descanso durante o intervalo em que o Mestre esteve com os seus apóstolos na sala superior, mas, ao ouvi-los descendo para o andar debaixo, ele levantou-se e, jogando rapidamente sobre si um manto de linho, seguiu-os pela cidade, passando pelo riacho Cédrão, e prosseguiu até o seu acampamento particular, adjacente ao parque do Getsêmane. E João Marcos permaneceu tão perto do Mestre durante essa noite e no dia seguinte, que testemunhou tudo e ouviu grande parte do que o Mestre disse desde esse momento até a hora da crucificação.

Enquanto Jesus e os onze encontravam-se no caminho de volta ao acampamento, os apóstolos começaram a perguntar-se sobre o significado da ausência prolongada de Judas, e falavam uns com os outros sobre a predição do Mestre de que um deles o trairia e, pela primeira vez, suspeitaram de que nem tudo estava bem com Judas Iscariotes. No entanto, eles não fizeram nenhum comentário aberto sobre Judas, até que chegaram ao acampamento e observaram que ele não estava lá, à espera para recebê-los. Então todos eles cercaram André para saber o que tinha acontecido a Judas; o dirigente deles apenas observou: “Eu não sei onde Judas está, mas temo que ele nos tenha desertado”.

1. A ÚLTIMA PRECE DO GRUPO

Poucos momentos depois de chegarem ao acampamento, Jesus disse-lhes: “Meus amigos e irmãos, o tempo que me resta para passar convosco é muito curto, e o meu desejo é que nos isolemos enquanto oramos ao nosso Pai no céu pedindo força para sustentar-nos nesta hora e daqui por diante em todo o trabalho que devemos fazer no Seu nome”.

Depois de falar assim, ele seguiu pelo caminho até uma curta distância, subindo o monte das Oliveiras, onde havia uma vista plena de Jerusalém, e pediu-lhes que se ajoelhassem sobre uma rocha grande e espalhada, em volta dele em um círculo, como tinham feito no dia da sua ordenação; e, então, enquanto permanecia ali, glorificado no meio deles, sob a luz suave da lua, Jesus levantou os olhos aos céus e orou:

“Pai, é chegada a minha hora; glorifica agora o Teu Filho, para que o Filho possa glorificar-Te. Sei que me deste a autoridade plena sobre todas as criaturas vivas no meu Reino, e eu darei a vida eterna a todos que se tornarem filhos de Deus pela fé. E a vida eterna é que as minhas criaturas Te conheçam como o único Deus verdadeiro e Pai de todos, e que elas acreditem naquele a quem Tu enviaste ao mundo. Pai, eu exaltei-Te na Terra e realizei o trabalho que Tu me deste para fazer. Eu já quase terminei as minhas auto-outorgas junto aos filhos da nossa própria criação; resta-me apenas deixar a minha vida na carne. E agora, ó meu Pai, glorifica-me com a glória que eu possuía Contigo antes da existência deste mundo e recebe-me uma vez mais à Tua mão direita.

“Eu tenho-Te manifestado aos homens a quem escolheste no mundo e que me deste. Eles são Teus – como toda a vida está nas Tuas mãos – e Tu os deste a mim, e eu vivi entre eles ensinando-lhes o caminho da vida, e eles creram. Esses homens estão aprendendo que tudo o que tenho vem de Ti, e que a vida que eu vivo na carne é para tornar o meu Pai conhecido aos mundos. A verdade que Tu me deste, eu a revelei a eles. E eles, meus amigos e embaixadores, sinceramente dispuseram-se a receber a Tua palavra. Eu disse-lhes que saí de Ti, que Tu me enviaste a este mundo, e que eu estou na iminência de voltar para Ti. Pai, eu oro por esses homens escolhidos. E oro para eles, não como oraria pelo mundo, mas como oro por aqueles a quem eu escolhi neste mundo para representar-me, depois que tiver retornado à Tua obra, como eu próprio representei-Te neste mundo durante a minha permanência na carne. Esses homens são meus; Tu os deste a mim; todas as coisas que são minhas, todavia, são sempre Tuas, e tudo o que era Teu, Tu agora tornaste meu. Tu foste exaltado em mim, e agora oro para que possa eu ser honrado nesses homens. Eu não mais posso ficar neste mundo; estou na iminência de voltar à obra que Tu me deste para fazer. Eu devo deixar esses homens aqui para representar-nos e ao nosso Reino entre os homens. Pai, mantém esses homens fiéis, enquanto eu me preparo para deixar a minha vida na carne. Ajuda esses amigos meus a serem um em espírito, como somos Um. Enquanto pude estar com eles, eu cuidei deles e guiei-os, mas agora estou para ir embora. Fica junto a eles, Pai, até que possamos enviar o novo instrutor para confortá-los e fortalecê-los.
(Continua…)

17/03/2008

Se eu não sei quem é, não presta!

pedro novaes, 10:01 am
Filed under: escritores,Imprensa,Mídia

Francis

Quem perdeu ontem, ainda tem a chance de pegar as reprises hoje. Comemorando seus 15 anos, o Manhattan Connection exibiu quase uma hora de opiniões, chistes, bravatas e xingamentos de Paulo Francis. Lindo. Deu muita saudade dele. O homem faz muita falta em tempos de petismo. Hoje, o programa é reexibido às 14h00 e às 22h30, no GNT.

É claro que dá também pra se divertir bastante com o que há no You Tube.

Idéias Geniais

pedro novaes, 9:50 am
Filed under: cinema,Cotidiano,Educação

Pelo menos dá um certo alento a gente ver que não é só por aqui que surge este tipo de idéia idiota. Da Folha Online. Talvez haja algum brasileiro ou petista infiltrado lá.

Liverpool ameaça censurar filmes com cena de fumo

da BBC Brasil

O Conselho Municipal de Liverpool, que governa a cidade do noroeste do Reino Unido, está ameaçando impor uma “censura 18 anos” a filmes que contenham cenas de fumantes.

A cidade poderia utilizar leis municipais de licenciamento para tornar mais rigorosa a exibição de filmes com este tipo de conteúdo, informa o repórter da BBC em Liverpool Rowan Bridge.

As ameaças vieram depois que o órgão que classifica as obras cinematográficas no Reino Unido, o BBFC (Comitê Britânico de Classificação de Filmes, na sigla em inglês), indicou que não tem intenção de criar uma regra restritiva com base nas cenas de cigarro.

Por isso, as autoridades liverpudlianas se mostraram dispostas a agir unilateralmente, mesmo sem a cooperação do BBFC.

Elas alegam que a medida poderia evitar que adolescentes sejam seduzidos pela imagem glamourosa do cigarro nas telas.

Liverpool já detém o título nada honroso de capital inglesa do câncer de pulmão, estando entre as localidades com mais taxa de fumantes do Reino Unido.

A organização Now Smoke Free Liverpool, aliada do Conselho Municipal na campanha, diz ter evidência de que metade dos adolescentes americanos que fumam adquiriu o hábito sob influência, entre outros fatores, do que é mostrado nas telas.

Metrô — 12

rodrigo fiume, 1:17 am
Filed under: fotografia

metro-pb-12.jpg

Estação Sé, São Paulo

14/03/2008

Depois da chuva

rodrigo fiume, 5:38 pm
Filed under: fotografia

arcoiris2.jpg

Setor Aeroporto, em Goiânia [dá pra ver a Pração do Avião], há poucos minutos

Vou rifar meu coração

pedro novaes, 3:33 pm
Filed under: cinema,música

Lindomar

Entre os projetos em andamento em nossa produtora, está o da realização de um documentário sobre o músico Lindomar Castilho, a ser dirigido por mim e pelo Renato Monteiro, sócio da Cantagalo, agência de publicidade e co-produtora do filme.

Rei da música brega e romântica nos anos 70 e um dos maiores vendedores de discos da América Latina, Lindomar fez sua vida desmoronar em 1981 ao assassinar sua segunda mulher, Eliane Grammond, por ciúmes. Condenado, cumpriu sentença de 12 anos, parte em regime fechado, parte em liberdade condicional, no Carandiru e depois em Goiânia.

Seus grandes sucessos incluem “Eu vou rifar meu coração”, “Nós somos dois sem vergonhas”, “Eu canto o que o povo quer” e o hit “Você é doida demais”, popularizado pelo seriado global “Os Normais”.

Hoje à noite, gravaremos um show de Lindomar aqui em Goiânia. Quem quiser aparecer por lá:

LOCAL: Casa de Dança Sanfona de Ouro
HORÁRIO: 21 horas.
ENDEREÇO: Rua 220, 121, Setor Coimbra.

Em breve, informações e reflexões mais aprofundadas sobre o projeto.

12/03/2008

Música para cegos

pedro novaes, 12:01 pm
Filed under: cinema,música

É o Uakti quem fez a trilha sonora do Blindness.

Na Natureza Selvagem

Livro

Sempre gostei dos livros e do estilo de escrita de Jon Krakauer. Foi em 1999, logo depois de traduzir seu “Sobre Homens e Montanhas” para a Companhia das Letras, que li “Na Natureza Selvagem”, seu relato sobre a história de Chris Mccandless, o jovem que abandonou sua família na Virgínia por uma vida na estrada e de aventuras ao estilo dos personagens de Jack London e inspirado por Thoreau e John Muir.

Ontem, fuçando nas minhas coisas, encontrei um artigo que à época escrevi para o jornal “O Popular”. Seu título é “Selvagem é o Concreto”. Tem um tom nostálgico e meio melodramático que dá uma certa vergonha. Infelizmente, só o tenho em papel, mas se tiver saco vou redigitá-lo para algumas reflexões. Pensar se ainda acredito no que dizia há quase dez anos – afinal, em outros campos, mudei radicalmente. Afinal, todo o mundo se encantou e ainda se encanta com as idéias de Thoreau e com uma certa visão romântica da vida liberta na estrada e junto à natureza.

Outro dia, meu amigo Nelson me ligou no meio da tarde. Saía da sessão de “Na Natureza Selvagem”, o filme de Sean Penn baseado na novela de Krakauer (trailer aqui). Quase fora atropelado na Paulista de tão atordoado. Dizia que saíra do cinema pensando em mim. Vá saber por quê.

Cartaz

O livro me causou forte impacto em 1999, e ontem, na expectativa da estréia do filme aqui no sertão, comecei a relê-lo e já não o consigo largar. As perguntas são sempre as mesmas e seguem essenciais, penso: o que realmente vale à pena? Vale trocar as montanhas pela segurança do cotidiano? Em tempo, eu não considero que tenha abandonado as montanhas, mas por ora tenho outras prioridades, antes de retornar a elas.

Chris largou tudo e foi viver no Alaska, depois de rodar metade dos Estados Unidos – a pé, de carona, de canoa. Morreu de inanição em meio ao inverno rigoroso.



Page 1 of 212

Add to Technorati Favorites



Blogarama - The Blog Directory








64 queries. 0.833 seconds. | Alguns direitos reservados.