O Garganta de Fogo

blog do escritor yuri vieira e convidados…

A revolta da vacina no espelho de Alice

Vocês devem conhecer esta história, certo? Em 1904 Oswaldo Cruz, médico e sanitarista, nomeado pelo então presidente da República e respaldado num projeto de lei carinhosamente apelidado pela população de “Código de Torturas”, iniciou uma grande campanha para vacinar a população do Rio de Janeiro contra a varíola. Por motivos políticos ou estúpidos (a disjunção aqui é, obviamente, inclusiva) os jornais lançaram uma campanha contra as medidas e contra o próprio Oswaldo Cruz. A população, armada com a prudência e a inteligência habituais, montou barricadas nas ruas e recusou-se a tomar a vacina. Houve confrontos e morte. Segundo os jornais da época, a informação de que a vacinação consistia na inoculação do próprio vírus nos indivíduos gerou medo-pânico nas pessoas. A estupidez e a falta de educação levaram a culpa.

Mais de 100 anos depois, eu leio no jornal que cerca de 30 pessoas estão internadas – algumas em estado grave – porque tomaram mais de uma dose da vacina contra febre amarela num período inferior a uma semana. Uma vacina cuja imunização dura 10 anos. MEU DEUS DO CÉU!!!! Há mais pessoas hospitalizadas por cauda da vacina do que infectadas. O que está acontecendo com as pessoas? Será que elas confundiram a vacina com vitamina C. “Eu vou tomar duas doses pra ter certeza de que fará efeito”. Ou então “vou tomar duas doses para ficar mais protegido ainda, já que eu vou para Pirenópolis no Carnaval”.

O material combustível da revolta foi a ignorância da população em relação a uma ciência que começava e, por isso mesmo, estava distante do cidadão comum. A idéia de imunizar inoculando a própria doença nos indivíduos é contra-intuitiva e provavelmente difícil de explicar, principalmente numa época em que os índices de analfabetismo eram bastante elevados.

Atualmente, apesar da estupidez atávica da raça humana, a ciência já não é uma desconhecida, a população não é tão analfabeta e o conceito de vacinação ficou banal. Então porque esse medo/pânico? É como no mundo do espelho de Alice. A mesma burrice, mas no pólo oposto. Antes ninguém queria se vacinar, hoje tem gente vacinando-se demais. Só em Goiás, foram aplicadas mais de um milhão de doses. Como o último surto foi em 2000 – e na época foram usadas quase 600 mil doses – tem gente se vacinando sem necessidade. Será que isso é culpa do estridente Oloares, do Goiânia Urgente? Será que a mídia tem algum papel nisso? É…nem todos são atormentados pelo bom senso.

Anteriores

A Culpa é do diretor, parte II

Próximo

Metrô — 3

4 Comments

  1. filipe

    eu só consigo ver a culpa de jornalistas sensacionalistas leigos nesse alvoroço.

    os infectados entraram na area de risco e nao tenho certeza se estavam vacinados. é como entrar na faixa de gaza sem colete.

    a produçao de vacina não precisa ser feita em larga escala pq as infecções são resultado da ação do vírus selvagem, restrito às áreas de risco (mata). assim, é facil compreender pq as vacinas “evaporaram” tão rapidamente.

    a idéia de vacinação tornou-se banal. mas isso não significa q grande parte da população entenda o processo. erroneamente, acreditamos q a vacina consiste na inoculação da doença no indivíduo. o que ocorre, de fato, é a inoculação do agente causador da doença ATENUADO. isto é, ele é incapaz de desenvolver a doença e seus sintomas, mas é capaz de estimular as células imunológicas para q assim, diante de uma infecção verdadeira (pelo agente patógeno não atenuado), ocorra a devida proteção. essa metodologia é muito comum para os criadores de gado com papilomatose. extrai-se os papilomas (as lesões decorrentes da doença) e faz-se um extrato com o virus (presente nas lesões) atenuado. posteriormente, inocula-se esse extrato no rebanho e eles adquirem imunidade contra a papilomatose (a grosso modo).

    por fim, mesmo a vitamina C não provoca efeitos cumulativos quando administrada várias vezes seguidas. o organismo somente assimila até uma certa quantidade desse composto. o resto, vira xixi. logo, não adianta tomar um balde de vitamina C pra não pegar gripe. de forma semelhante ocorre com a vacina. porém, esta possui adjuvantes imunológicos q, quando administrados em excesso, podem provocar uma exacerbação da resposta imunológica – reação alérgica.

    agora vá explicar isso a populaçao…

  2. Exatamente, filipe. O mais engraçado é que hoje há uma entrevista no Estadão do historiador Murilo de Carvalho fazendo a mesma ligação entre os dois casos, com uma importante diferença em relação ao que eu coloquei. Ele aponta a desconfiança da população nos Governos (tanto antes como agora) como estopim do problema. Eu, mais cético, culpo a burrice humana.

  3. filipe

    lembro de ter visto essa semana uma mulher, num posto de saúde, fazendo um barraco filho da puta pra tomar a vacina. “vcs não podem me negar a vacina pq é meu direito!”

    como cê falou, rapaz, é o espelho de alice mesmo: a mesma burrice no pólo oposto.

  4. aí vei esse trem aí ém doidao d+ vei…
    acho q o oswaldo cruz era do bope…
    matava mermo…
    uhhuu é rebeliao
    doidao da rebeliao!!!
    é os bope mesmo q manda nesse cocozao
    (refrao)uhuu é rebeliao…

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén