O Garganta de Fogo

blog do escritor yuri vieira e convidados…

Categoria: montanhismo

Exoesqueleto para montanhistas

O que você acha disso, Pedro? Os japoneses já desenvolveram um exoesqueleto robótico com o qual se pode até escalar montanhas! (E nós, otários, usando nossas próprias pernas.) É como se a mochila desenvolvesse pernas e braços e nós trocássemos de lugar com elas. Cada uma…

Agenda de vida: as grandes caminhadas no planeta

Aqui está minha agenda de vida. Fazer os 15 trekkings mais espetaculares do mundo. Todos são evidentemente caminhadas pesadas de mais de um dia, com mochila às costas, nas paisagens mais incríveis deste planeta. Vergonha total, em meus 13 anos de montanhismo, fiz apenas uma delas. A seleção é baseada em minhas impressões pessoais e na análise de várias seleções de outras pessoas:

Tocando o Vazio

Tocando o Vazio é dessas histórias que nos fazem pensar, em todos os sentidos, sobre limites. Quais são os limites do ser humano, em termos físicos e mentais? Até onde nosso corpo é capaz de nos levar? Até que ponto a mente comanda o corpo? E, mais que isso, onde termina o ser humano? Que estranhas conexões etéricas guardamos com o mundo que nos cerca e com o universo? Como explicar uma saga de sobrevivência que desafia todas as possibilidades? Como dar conta das inexplicáveis intuições que guiam o ser humano numa jornada cara a cara com a morte? Por que certas pessoas, como Joe Simpson, insistem em viver, quando outros submetidos às mesmas situações, já teriam passado desta para melhor?

Ler mais

Sobre Homens e Montanhas

Sobre homens e montanhas.jpgÉ preciso fazer propaganda em benefício próprio. Eu traduzi “Sobre Homens e Montanhas” (em inglês “Eiger Dreams”), juntamente com Rosita Belinky e Cláudio Sussekind. Na verdade, eu e Rosita havíamos sido contratados pela Companhia das Letras como revisores técnicos, mas o Cláudio abriu mão do trabalho após alguns capítulos exatamente por causa do onipresente jargão montanhístico.

O Krakauer, mais conhecido por seu polêmico “No Ar Rarefeito”, em que relatou de forma muito criticada a tragédia de 1996 no Everest, é um jornalista, escritor e escalador de mão cheia. Seus artigos são escritos num ritmo muito divertido e conseguem, ao mesmo tempo, ser engraçados e captar com profundidade o lado humano e as motivações por trás da escalada.

Ler mais

Lugares-Memória V

Hospedaria da Estação, Puente del Inca, Argentina

Descer do sofrimento de uma grande montanha como o Aconcágua imprime enorme valor às pequenas coisas que cruzam nosso caminho. Em Puente del Inca, primeiro resquício de civilização após a descida do campo-base da maior montanha das Américas, a antiga estação ferroviária transformou-se em um refúgio de montanhistas desesperados por comida de verdade, banho, uma cama limpa e ouvidos dispostos a acolher suas angústias, alegrias e sofrimentos. A pequena família que nos recebe ali sabe fazer isso melhor do que ninguém, após tantos anos acompanhando subidas e descidas, sucessos e fracassos, tragédias. Gente do mundo inteiro se reúne ali sob o espírito comum de camaradagem, curiosidade mútua, avidez pelo diferente e pelo novo.

Novo camping selvagem

Nos anos 80 e começo dos 90, eu e alguns amigos costumávamos acampar em todo e qualquer lugar que nos dava na telha, tanto na praia quanto em cavernas, fazendas ou Parques. Na Chapada dos Veaderios – onde acampei pela primeira vez em 1986 – chegávamos a passar 15 dias andando para todos os lados, acampando onde quiséssemos, sem encontrar mais ninguém. Chamávamos isso de trekking ou camping selvagem. Fazíamos inclusive bivaque, dormindo ao relento.

Ler mais

Andinismo

Ai, que saudade de escalar uma montanha

Page 2 of 2

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén